Publicidade

Alta acumulada do tomate chega a 23,41% em 7 meses no Pará

Apesar da queda de 8,37% no mês de julho em feiras e supermercados da Grande Belém, o tomate fechou os sete primeiros meses do ano com alta acumulada que chega a 23,41%, contra uma inflação de quase 4% para o período. Os números foram divulgados na manhã desta segunda-feira (18) pelo Dieese-Pa (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). Ainda segundo o Dieese, a cesta básica do paraense teve recuo de 3,17% em julho e mesmo assim ficou entre as mais caras do País.

De acordo com a pesquisa, em dezembro do ano passado, o quilo do tomate foi comercializado em média a R$ 3,46 em feiras e supermerados da Grande Belém. No início deste ano, o quilo do tomate já custava em média R$ 3,51, em fevereiro chegou a R$ 3,55, em março foi para R$ 4,20, abril para R$ 4,35, maio ficou em R$ 4,43, junho subiu para R$ 4,66 e em julho registrou queda e foi para R$ 4,27. Devido ao cenário, segundo o Dieese, em julho o preço tomate teve queda de 8,37% em relação a junho. Entrentanto, a alta acumulada no preço do produto chegou a 23,41%, contra uma inflação que não ultrapassa os 4% calculada para o mesmo período.


O aumento, segundo o Dieese, é efeito do alto custo do transporte do produto até Belém. A boa notícia é que este mês a tendência é de nova queda no preço do tomate nas feiras e supermercados da Grande de Belém.

Fonte: ORM News

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu