Banner Educar


Alunos da Escola Irmã Dulce vão às ruas denunciar descaso do Governo Jatene

 

Os alunos se negaram a assistir aula devido à situação precária que a escola vem funcionando nos últimos meses.
Antes de partir para o ato da manifestação, o Conselho de Representantes de Turmas (CRT) reuniu-se no dia 22 às 15h30min, para discutir os problemas físicos da estrutura da escola, sendo que os professores foram convidados para relatar os principais empecilhos que dificultam a qualidade do ensino dessa instituição escolar.

Confira os problemas que foram listados pelos estudantes e professores da Escola Irmã Dulce:

• Refrigeração das salas de aula;
• Infiltrações nas salas;
• Falta de Iluminação;
• Estruturas dos banheiros;
• Falta de professor específico para a biblioteca e para a disciplina de Filosofia;
• Problemas com a lotação dos professores (SEDUC);
• Janelas sem vidraças;
• Falta de professores capacitados para os laboratórios de: química e informática;
• Falta de vice-diretores, coordenador e secretária escolar;
• Falta de acesso à internet;
• Pagamentos de provas pelos alunos e materiais de estudos;
• Material didático pedagógico para os professores como: tablet, apagadores e pincéis para quadro magnético;
• Falta de merenda escolar;
• Aulas Pró-Enem, pela Seduc;

De acordo com os estudantes, a falta de compromisso do Governo Estadual com a educação pública é notória, afinal onde o prédio da escola funciona está há três anos sem vistorias do Corpo de Bombeiro, e o mesmo não conta com extintores de incêndios e saídas de emergências, podendo resultar em desastres.
A organização da manifestação repudia o declínio em que a educação do Estado do Pará está seguindo nesses últimos anos. Eles enfatizam que a Secretaria de Educação do Estado do Pará (SEDUC), se omite em analisar ou resolver os problemas da região do sul e sudeste desse Estado.

Fechar Menu
error: Reprodução proibida!