Publicidade

Alunos da Rede Municipal de Ensino participam da 2ª fase da Obmep 2014

Com o objetivo de estimular o estudo da matemática e revelar talentos, mais de mil estudantes das escolas da rede municipal de ensino de Parauapebas fizeram a prova da segunda fase da décima Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep), no último sábado (13).

Em Parauapebas, 1.053 estudantes, sendo 286 do nível médio (1º, 2º e 3º anos) e 767 do Ensino Fundamental (6º ao 9º ano), fizeram a prova nas escolas polos Chico Mendes, Carlos Henrique e Paulo Fonteles.


Composta por seis questões discursivas, nas quais os alunos puderam expressar de forma clara os cálculos e o raciocínio empregado, a prova teve duração de três horas. A correção será realizada em duas etapas – a primeira, regional, por professores universitários indicados pela coordenação da Olimpíada, e a segunda, nacional, por um grupo de professores supervisionado pelo comitê de provas da Obmep.

Segundo o coordenador de matemática de 3º e 4º ciclos, Anderson Diniz, que também ficou responsável pela coordenação da Obmep no município, suas expectativas para o resultado da prova são positivas. “Nossa expectativa é ter um resultado bem melhor do que o ano passado, porque o trabalho é diferenciado e o conteúdo que estamos trabalhando em sala de aula é o mesmo que foi desenvolvido na olimpíada. Esperamos conquistar a medalha de ouro para o nosso município”, almejou.

Iniciada em 2005, pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), a Olimpíada cresce a cada ano, criando um ambiente estimulante para o estudo da Matemática entre alunos e professores de todo o país. A Obmep é promovida pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCTI), com apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM).

A aluna Jéssica Mikaelli, 15 anos, do 9º ano da Escola Chico Mendes, declarou a importância de estar participando pela primeira vez da olimpíada e já ter sido classificada para a segunda fase da Obmep. “Fiquei muito feliz quando soube que passei para segunda fase da olimpíada. Identifico muito com a disciplina de matemática, tanto que quero fazer engenharia no futuro, e estar participando da Obmep é muito importante para mim, pois sei o quanto a olimpíada é importante no país. Fico muito feliz com o meu desempenho na escola, que me ajudou muito para que eu me classificasse para a segunda fase”, disse a aluna.

A divulgação dos premiados da Obmep 2014 está prevista para acontecer no dia 1º de dezembro, sendo 6.500 medalhistas em todo Brasil (500 medalhistas de ouro, 1.500 medalhistas de prata e 4.500 medalhistas de bronze) e cerca de 46.200 ganhadores de menções honrosas em todo país. Os 6.500 medalhistas serão convidados a participar do Programa de Iniciação Científica (PIC 2014), que será realizado em 2015. Também serão premiados professores, escolas e secretarias de Educação de municípios que se destacarem em virtude do desempenho dos alunos.

Eduardo Mendes, 14 anos, que foi aluno do 9º ano da escola Plácido de Castro, com a medalha de bronze, foi classificado entre os medalhistas da olimpíada no ano passado (2013) e hoje está no Programa de Iniciação Científica. Para ele, é de extrema importância ter sido classificado na Obmep 2013 e hoje está participando do programa no polo em Marabá na Universidade Federal do Pará, uma vez por mês aos sábados.

“Ter passado na Obmep me fez adquirir mais conhecimentos e me incentivou mais com os meus estudos. É muito importante para a minha vida. Hoje estou estudando na Escola Modelo da Vale. Para mim, é um momento de crescimento pessoal. Então, estar no Programa de Iniciação Científica só veio agregar novos conhecimentos para minha vida”, declarou o estudante.

Reportagem e foto: Luzandra Vilhena

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu