Publicidade

Após ser atingido por três tiros, ‘Popó’ não corre risco de morte

Depois de ter sido atingido com três disparos de arma de fogo e submetido a cirurgia no hospital público de Parauapebas, o militante do Partido dos Trabalhadores (PT) Vandernilson Santos da Costa, conhecido popularmente por “Popó”, embora ainda esteja em observação médica, não corre risco de morte.

O atentado contra a vida de “Popó” aconteceu por volta das 9 horas da manhã da última segunda-feira (13) quando o militante petista saía de sua residência no Bairro Rio Verde, em Parauapebas, e foi surpreendido por dois pistoleiros que lhe deram três tiros à queima roupa. Um dos tiros pegou no braço, um no ombro e outro na nuca.


Conforme apurou a reportagem, Vandernilson “Popó” deu entrada no hospital com lesões no tórax direito, que lesionou pulmão, diafragma e levemente o fígado; outra no braço e antebraço com fratura exposta; e a última na região próxima à orelha direita.

“Popó” recebeu intervenção cirúrgica no membro superior esquerdo; drenagem de tórax direito, tendo sido realizada também laparotomia exploradora na qual se verificou lesão do diafragma (já reparado), bem como pequena lesão no fígado, sem maiores danos.
Membro da Tendência Articulação de Esquerda, “Popó” esteve à frente da campanha do ex-prefeito Darci José Lermen (PT) em 2004, é um dos mais influentes militantes do PT em Parauapebas e foi membro da diretoria da Associação de Imprensa e Comunicação de Parauapebas (Aicop) na gestão 2007/2009, como suplente de conselho fiscal.

Crime político
Procurado pela reportagem para falar sobre os rumos da investigação para apurar a tentativa de homicídio, o delegado Nelson Alves Júnior informou que a Polícia Civil ouviu Vandernilson “Popó” na manhã desta quarta-feira (15) no leito do hospital e este teria atribuído o atentado como crime político, por ele vir ultimamente colaborando com informações para um blog da cidade, denunciando políticos do município.
Após as informações preliminares recebidas de “Popó”, Nelson Júnior diz que a polícia vai ouvir eventuais testemunhas que presenciaram dois homens desconhecido nas imediações da residência da vítima horas antes do atentado.

Reportagem: Vela Preta / Waldyr Silva – Da redação do Portal Pebinha de Açúcar

 

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu