Banner Educar


Audiência Pública debate terceirização do Hospital Geral de Parauapebas (HGP)

Audiência Pública debate terceirização do Hospital Geral de Parauapebas (HGP)

Para o município, a terceirização do HGP será a solução dos problemas encontrados na unidade de saúde

Foi durante uma audiência pública realizada na manhã desta terça-feira (27), no auditório da Centro Universitário de Parauapebas (CEUP), que se debateu sobre a futura terceirização do Hospital Geral de Parauapebas (HGP).

Com a proposta de terceirização da unidade de saúde, a intenção da Secretaria Municipal de Saúde de Parauapebas (SEMSA), é melhorar o atendimento oferecido à população que busca atendimento na rede pública.

Para José das Dores Couto, titular da Secretaria Municipal de Saúde, a gestão realizada através de Organizações Sociais é uma referência no estado e por isso a proposta é garantir que o município também seja referência no atendimento de alto e média complexidade, como vem ocorrendo em outros municípios do Pará.

“Nós enquanto gestão entendemos que o sistema de administração através de organizações sociais é referência no nosso estado e união. Com isso, nós pretendemos e precisamos trazer uma melhora para a unidade no nosso município. Não digo qualidade com relação a assistência de nossos servidores, mais sim uma qualidade e eficácia na quantidade de atendimento aos nossos usuários”, Destacou Coutinho.

Durante o evento, além da Secretaria de Saúde estiveram presentes o Governo do Estado, através da Secretaria de Saúde Pública, Ministério Público, Câmara de Parauapebas, populares em geral e demais entidades ligadas a saúde pública do município.

A Secretaria de Saúde Pública do Pará, representada pela Secretaria Adjunta da SESPA, Heloisa Guimarães, demostrou ao público que esteve no evento o exemplo dos Hospitais Regionais do estado que são geridos através de OS, de acordo com ela, hoje, o Pará conta com 14 unidades administradas por empresas terceirizadas e que se tornaram referência no que se refere a atendimento.

“Nós viemos falar hoje da experiência do estado do Pará e seus 14 hospitais administrados pelas OS’s, o que tem sido muito bom para a população. Esse é o consenso nosso, se organiza melhor, a gente deixa com que os administradores tomem conta da parte administrativa, das partes licitatórias, da parte que não pode parar um tomógrafo, porque faltou o parafuso e nós que somos da área pública, da área da saúde, podemos exercer o nosso melhor que é prestar saúde a quem precisa”, ressaltou Heloisa Guimarães.

Para o Ministério Público, a discursão se faz necessária para ouvir a população e os interessados no assunto. O Promotor de Justiça, Hélio Rubens, afirmou que se a terceirização do Hospital Geral de Parauapebas for a solução do problema da saúde pública do município, claro que o processo ocorrerá, mais antes é necessário discutir, debater e encontrar soluções para que o processo ocorra da melhor forma possível, dentro do mecanismo de gestão que garanta qualidade de saúde aos usuários da rede pública.

“Esse momento é exatamente para ter um diagnóstico real da saúde no município, e a partir desse diagnostico, encontrar soluções. Uma delas é que o município vem trabalhando, que é a solução através da OS. Agora se eventualmente isso vai acontecer, se vai ser essa a solução adotada, a gente precisa criar mecanismos para que ela dê certo, para que não se repita as experiências do passado. Nós temos exemplos no Estado, em que as OS estão dando certo, temos exemplo no Brasil que deram certo. Então a participação inclusive do estado através da Sespa foi para trazer boas práticas, exemplos os que funcionam de forma positiva”, destacou o Promotor de Justiça Hélio Rubens.

Audiência Pública sobre o Hospital Geral de Parauapebas (HGP)

Posted by Portal Pebinha de Açúcar on Tuesday, March 27, 2018

Fechar Menu
error: Reprodução proibida!