Publicidade

Audiência pública foi realizada para debater criação da orla do Rio Parauapebas

Foi realizada na noite da última quarta-feira, 11, na quadra de esportes da Escola Chico Mendes, bairro Cidade Nova, a primeira audiência pública com o objetivo de debater sobre a implantação de macrodrenagem, proteção de fundo de vales e revitalização da orla do Rio Parauapebas no trecho urbano.

A audiência contou a presença do prefeito Valmir Mariano (PSD); do Secretário de Obras, Raimundo Queiroga; do presidente da Câmara Municipal, Josineto Feitosa; do procurador do município, Marcondes Santos, do analista ambiental e chefe Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (IMCbio), Frederico Drumond; além da participação maciça da comunidade em geral.

Saraiva publicidade

No encontro foram discutidos detalhes importantes sobre as obras que serão feitas no rio que dá nome à cidade. “Nossa equipe sabe da importância deste projeto. O Instituto apoia as obras, principalmente porque tem responsabilidade com a natureza e com as pessoas”, disse Frederico Drumond.

Segundo o gestor da Secretária Municipal de Obras (Semob), Raimundo Queiroga, o processo licitatório para definir as empresas que serão responsáveis pela realização do projeto inicia em julho e que elas terão prioridade durante o processo de escolhas das mesmas. “Essa é uma obra de grande envergadura, que, está sendo aguardada há muito tempo com ansiedade por todos. Os moradores vão ganhar muito em qualidade de vida”, ressaltou.

Além da retirada do excesso de água do solo e da requalificação, serão criados parques nas margens para proteger o local e proporcionar lazer aos moradores. “Essa será mais uma grande obra à altura do que Parauapebas precisa e merece. Não aceito obras de má qualidade, não sou prefeito de fazer puxadinho”, disse Valmir Mariano.

Na ocasião, perguntas foram feitas pela população e respondidas por Queiroga para esclarecer as dúvidas. Uma das preocupações da secretaria é fazer as obras com transparência, deixando a sociedade consciente de tudo que estará acontecendo. “Temos convicção que é necessário dar as mãos para fazer mudanças”, frisou o titular da Semob.

Alguns moradores demostraram preocupação em relação à desocupação da área que envolve as obras. De acordo com o secretário, um mapeamento detalhado será feito para que o impacto seja o menor possível para as famílias que residem nas proximidades do rio e que outras audiências serão marcadas para discutir o assunto com mais propriedade.
“Gratidão é a palavra certa para definir esse momento, primeiro por estar vivo e segundo, por fazer parte de um governo comprometido”, finalizou Queiroga.

Reportagem: Stéfani Ribeiro – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar / Foto: Anderson Souza

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu