Publicidade

Aumenta procura pelo primeiro título no cartório eleitoral de Parauapebas

Encerrado desde o dia 7 de maio, os trabalhos nas duas zonas eleitorais de Parauapebas foram retomados. Trata-se do atendimento ao eleitor para os diversos serviços de praxe como, por exemplo, transferência ou emissão do primeiro título.

De acordo com o chefe do cartório eleitoral, Eliezer Almeida Amaral, a procura pela primeira inscrição, feita principalmente por menores de 18 anos e maiores de 16 anos de idade, quando não e é obrigado a votar, teve crescimento notável. Na opinião do cartorário, isto se deu por causa da socialização das discussões notadas nas últimas eleições, quando as redes sociais demonstraram grande poder de mobilização.


“As pessoas desta idade estavam presentes nas ‘salas’ onde as ‘reuniões’ que eram os debates políticos aconteceram. No entanto, por não estarem habilitadas a votar não se sentiram à vontade para opinar; agora, estão buscando tirar seus títulos, para poder entrar na discussão”, interpreta Eliezer Amaral, dando por importante que as pessoas procurem o cartório ou os endereços de atendimentos virtuais para legalizar suas situações eleitorais, evitando a já tradicional correria de última hora.

Eliezer orienta que no site do TSE praticamente todos os serviços estão disponíveis, exceto a primeira inscrição. Lá pode ser feita, inclusive, a justificativa por não ter votado; a emissão de boleto para quitar os débitos com a justiça eleitoral, além de receber informações quanto à situação eleitoral.

O cartorário lembra que às vésperas das eleições grandes filas se formaram nas proximidades do cartório, composta por pessoas que não tinham necessidade de estar ali, pois a maioria das informações poderia ter sido adquirida pelo site do TSE/TRE. “Muita gente veio aqui para saber o local de votação”, lembra Eliezer, contando que, mesmo com a criação da 106ª Zona Eleitoral, nenhum eleitor teve seu local de votação mudado, exceto aquele que pediu tal modificação.

Outra importante informação dada pela Justiça Eleitoral é a respeito do título impresso, que, com a criação do título virtual, adquirido através do aplicativo e-título, torna-se desnecessário, não precisando nem mesmo a apresentação de documento sem foto, pois tudo é mostrado no celular com tecnologia android ou ios.

“Falta as pessoas aderirem à tecnologia disponibilizada pela Justiça Eleitoral, com o objetivo de facilitar a vida dos cidadãos”, orienta o serventuário, mensurando que os serviços nos cartórios eleitorais estarão disponíveis até 150 dias antes das eleições municipais, ou seja, até maio de 2020. No entanto, mesmo com tanto prazo pela frente, recomenda-se que os eleitores ou futuros eleitores procurem os cartórios para evitar os transtornos da última hora.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

All articles loaded
No more articles to load
Fechar Menu