Publicidade

Avaliada em R$ 2,5 milhões, construção do novo prédio do INSS de Parauapebas está abandonada

Foi em outubro de 2009 que o então Ministro da Previdência Social, José Pimentel, garantiu a modernização da agência do INSS em Parauapebas, mas de lá para cá a situação da agência no município não mudou nada. A precariedade e a falta de estrutura da agência do INSS localizada no bairro Rio Verde, onde apenas quatro funcionários e um perito se alternam para tentar atender os segurados, continua visível.

Na época, Pimentel justificou o número insuficiente de servidores peritos médicos na unidade, alegando que a Justiça Federal do Pará acatou um pedido da categoria e deferiu a transferência dos profissionais para Belém, deixando as cidades do interior com um contingente reduzido; e disse que iria precisar da ajuda da então deputada federal Bel Mesquita para conseguir, através da prefeitura municipal, um terreno para construir uma nova agência.
Pedido atendido. Área cedida. Iniciou-se a construção logo depois.


Obra parada

A construção de uma nova sede da agência foi iniciada ainda no início de 2013, na avenida Canadá, no bairro Beira Rio, o que gerou expectativa de melhora no exercício das funções da instituição junto à população. A data de inauguração do novo espaço foi prevista para o final do mesmo ano, mas excedido o prazo em vários anos, o que se vê no local é um grande capinzal e o abandono de um valor que aproxima dos R$ 2,5 milhões.
Enquanto isto os usuários das Unidade continuam sendo mal atendidos na velha estrutura.

Situação atual

A unidade do INSS em Parauapebas também sofre com problemas na área de informática, que sem manutenção sempre tem alguns fora de funcionamento, o que dificulta ainda mais o atendimento ao público.
Implantada há 12 anos em Parauapebas, a estrutura física não tem acompanhado o acelerado crescimento da demanda no município, que atende também os municípios do entorno do Projeto Carajás, incluindo Canaã dos Carajás e Eldorado. É o que informa Ana Leandro, gerente de Agência da Previdência Social local, afirmando que apesar do esforço para que o atendimento seja realizado de maneira eficaz, a pequena quantidade de profissionais e o grande fluxo de pensionistas agravam a demora na prestação do serviço.

O posto do INSS de Parauapebas atende, em média, 80 pessoas por dia, no entanto, esse número salta para 150 no período de maior procura pela unidade, entre os dias 1º e 20 de cada mês. A unidade sofre com o inchaço de segurados provenientes de municípios vizinhos.

Reportagem: Francesco Costa – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu