Publicidade

Bebê de 13 dias respira por aparelhos após cair em ação de PMs em Curionópolis

Um bebê, de apenas 13 dias, sofreu traumatismo craniano após ser jogado no chão em uma ação policial em Curionópolis, no sudeste do Pará. O caso teria acontecido na última quarta-feira (19) e, segundo a mãe da criança, uma adolescente de 15 anos, os policiais militares que participaram da ação viraram a cama em que a criança estava em cima, provocando o trauma.

O bebê é uma menina e está internada no Hospital Regional do Sudeste do Pará, em Marabá. Em nota, o hospital disse que a paciente deu entrada na unidade nesta quarta-feira, às 14h15. O seu estado de saúde é considerado grave. “Os médicos disseram que ela não teve nenhuma melhora em relação à fratura, é está respirando através de aparelhos”, disse uma tia da menina. A recém-nascida nem havia sido registrada em cartório, e foi internada com o nome da mãe.


A mãe da recém-nascida está em estado de choque, chorando o tempo todo ao lado da filha no hospital. Ela disse à Polícia Civil que estava dormindo com a filha na cama quando, por volta de 10h, os policiais chegaram sem mandado judicial e entraram na casa. Eles realizavam uma operação para prender membros de uma organização criminosa. Ela disse que acordou com o grito da irmã, já com uma arma apontada para a cabeça, com um policial mandando ela sair do quarto. Ela pediu para pegar a bebê, mas os PMs não permitiram.

Segundo ela, pouco depois, os policiais chamaram as mulheres para pegar a criança, que estava coberta com o colchão que foi revirado. Ao pegar a filha do chão, a jovem viu que a cabeça estava inchada e ela sangrava pelo ouvido. As mulheres correram na rua, pedindo ajuda, para levar a bebê ao hospital.

O 10º Destacamento de Polícia Militar é quem atua em Curionópolis, subordinado ao 23º Batalhão (BPM) de Parauapebas. Em nota, a Polícia Militar disse que o Comando Geral da Polícia Militar informa que vai aguardar o resultado das investigações, a fim de esclarecer definitivamente as circunstâncias do incidente com o recém-nascido durante uma ação de militares do 23º BPM. Ainda segundo a nota, a ação resultou na prisão de um adolescente de 17 anos.

 

“Militares do BPM e do Grupo Tático Operacional atuavam nas buscas de foragidos na Justiça no bairro Panorama, quando avistaram os suspeitos em frente de uma residência, localizada na rua Manaus. Ao perceberem a presença das guarnições, alguns dos suspeitos se deslocaram para os fundos do imóvel e conseguiram fugir. No momento da abordagem foram encontradas, na parte de trás da casa, duas armas, sendo uma caseira e outra calibre 22, além de munições”, disse o comunicado da Polícia Militar.

A nota diz ainda que, após o cerco e a detenção do menor, três mulheres saíram da residência e em seguida os militares ouviram o choro de uma criança, momento em que entraram no local e constatou-se que o recém-nascido estava no chão. Neste momento, há uma contradição nos depoimentos da PM e das mulheres que denunciaram o caso. Segundo a nota da Instituição, imediatamente, uma guarnição levou a criança para o hospital municipal de Curionópolis. Contudo, a família da recém-nascida disse que tiveram que levar a criança sozinha ao hospital.

O menor detido e as mulheres, assim como o material apreendido foram levados para delegacia.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu