Publicidade

Belezas naturais da Floresta Nacional de Carajás podem ser visitadas pelo público

Parauapebas é uma cidade que possui diversas riquezas naturais e muitas delas estão dentro da Floresta Nacional de Carajás (Flonaca), da Área de Proteção do Igarapé Gelado e do Parque Nacional dos Campos Ferruginosos.

As unidades de conservação federais de Carajás são geridas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), vinculado ao Ministério do Meio Ambiente (MMA), e protegem importantes ambientes da floresta amazônica no sudeste do Pará.

Saraiva publicidade

Em Parauapebas, a Flonaca possibilita que os visitantes conheçam importantes ecossistemas através do Programa de Uso Público, que vem sendo executado desde 2006, com parceria entre o ICMBio e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma).

Para ampliar as possibilidades de visitação, o ICMBio e a Semma, com apoio da Vale, estão finalizando uma nova trilha, próximo ao Núcleo Urbano de Carajás, onde os visitantes poderão conhecer as espécies de flora existentes no interior da unidade, percorrendo aproximadamente 3 quilômetros em ambiente preservado.

Além dessa trilha, encontra-se em estudo a abertura de outras trilhas, para múltiplos usos, ampliando o circuito ecológico para ecoturismo e educação ambiental no interior da Floresta Nacional de Carajás.

Atualmente, estão abertos à visitação na Flonaca o Parque Zoobotânico Vale, a trilha Lagoa da Mata, as trilhas e cavernas da savana de N1, além do mirante da mina de N4 e a cachoeira “Será que Volta”, além de imensas lagoas e cavernas em Serra Sul, na região de Canaã dos Carajás, próximo ao Projeto de Mineração S11D.

Já no Parque Nacional dos Campos Ferruginosos estão abertas à visitação a Cachoeira de Águas Claras e a Pedra da Harpia, uma grande rocha que é utilizada como mirante natural para observação da floresta amazônica.

Esses locais atualmente são visitados com objetivos voltados à geração de renda para condutores locais que, através de uma cooperativa, a Cooperture, conduzem visitantes sob autorização do ICMBio.

Também são conduzidas escolas e universidades com fins de educação ambiental pelo Centro de Educação Ambiental de Parauapebas (Ceap), onde os alunos e professores podem ter aulas de campo voltadas às temáticas ambientais.

A riqueza verde que existe na região propicia geração de renda também para a Cooperativa de Extrativistas (Coex) da Flona de Carajás, que coleta jaborandi e sementes nativas e permite que esses extrativistas obtenham renda com a floresta em pé, de forma sustentável.

 

A parceria entre Prefeitura de Parauapebas e ICMBio envolve diversas secretarias e departamentos, através da coordenação da Semma, e busca fortalecer o uso sustentável da Floresta Nacional de Carajás, gerando outras fontes de receita para o município, além de garantir a conservação da floresta, através do ecoturismo e uso sustentável dos recursos naturais por meio de projetos de manejo.

Atualmente, a Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) vem desenvolvendo diversas pesquisas para avaliar o potencial econômico dos recursos florestais existentes no interior da Flona Carajás.

Para visitar as áreas naturais da Flonaca e do Parque Nacional dos Campos Ferruginosos e conhecer essas importantes áreas, o visitante pode agendar com a Cooperture.

Para mais informações, interessados podem entrar em contato com o ICMBio, pelo telefone (94) 3346-1106.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu