Publicidade

CELPA tenta cancelar manifestação na Justiça, mas população vai às ruas hoje

Bem que a empresa Centrais Elétricas do Pará (CELPA) tentou, mas as manifestação populares, marcadas para acontecerem logo mais a partir das 16h00 simultaneamente em várias cidades do Pará, estão confirmadas.

A iniciativa é de um movimento denominado MCC (Movimento contra a Celpa). O objetivo é chamar a atenção de populares e autoridades sobre o péssimo serviço que está sendo prestado pela Celpa em várias cidades do Estado do Pará.


Como o movimento ganhou repercussão estadual e até mesmo nacional, através da imprensa, a direção da Rede Celpa decidiu entrar com uma ação de Interdito Proibitório na última quinta-feira (30), na 1ª Vara Cível da Comarca de Marabá contra os líderes do Movimento Contra a Celpa no município.

O advogado da Celpa pediu que se cancelasse as manifestações programadas pelo movimento para acontecer no final da tarde desta sexta-feira (31).

Por sua vez, o juiz, Daniel Coelho Gomes, coerentemente e em decisão muito bem embasada, citando, inclusive os artigos 5º XVI e 6º, caput, da CF ( do direito de manifestação) e o artigo 22 do Código do Consumidor (das obrigações das concessionárias), indeferiu o pedido de cancelamento feito pela empresa. Todavia, através de um oficial de justiça, mandou citar Jader dos Santos, o idealizador do movimento, para que durante as manifestações se preserve o patrimônio da empresa, assim como se mantenha o direito constitucional de ir e vir dos funcionários da empresa.

Além de Marabá, estão programadas para hoje manifestações contra a Celpa em Belém, Canaã dos Carajás, Eldorado dos Carajás, Tucuruí, Marituba e Parauapebas. O Movimento reivindica, entre outras, a baixa no valor das tarifas cobradas pela Celpa, uma melhor qualidade nos serviços, isenção de imposto para quem consome ate 50 Kwh e melhorias no atendimento presencial.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu