Publicidade

Centro Mulheres de Barro comemora dois anos

O Centro Mulheres de Barro comemorou dois anos de fundação na última sexta-feira, 30 de novembro. Durante este período, além da produção de peças cerâmicas, o espaço se consolidou como referência para a difusão da cultura da região de Carajás e de formação cultural. As iniciativas fazem parte de um conjunto de ações da Cooperativa dos Artesãos da Região de Carajás – Mulheres de Barro que conta, pelo segundo ano consecutivo, com o patrocínio da Vale, por meio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura.

Para Sandra dos Santos Silva, coordenadora do espaço, a cooperativa vive um momento importante. “Hoje nós vivemos a consolidação do nosso trabalho. Estamos colhendo os frutos dos últimos 15 anos desse grupo que aceitou o desafio de assumir responsabilidades pelo setor do qual faz parte, que é a cultura, de forma institucional, por meio do cooperativismo. Nós estamos trabalhando na difusão da identidade cultural de Carajás e, dessa forma, estamos contribuindo para a valorização do patrimônio artístico-arqueológico da nossa região”, explica.


E o trabalho já ultrapassou fronteiras. “Nós levamos o trabalho para a 46ª Abav Expo Internacional de Turismo, realizada em São Paulo e também tivemos a oportunidade expor nossas peças na Exposibram, em Belo Horizonte. Este ano, tivemos a honra de integrar a rota turística City Tour de Parauapebas a convite do Departamento de Turismo do nosso município”, comemora Sandra.

O trabalho

Nestes dois anos, mais de três mil peças foram produzidas pela cooperativa. Objetos de decoração e utilitários feitos de barro trazem como diferencial o resgate da história, inspirados em artefatos cerâmicos datados de 6 mil anos, encontrados em pesquisas arqueológicas realizadas na Serra dos Carajás, na Floresta Tapirapé-Aquiri, utilizados pelos primeiros habitantes da região.

O Centro Mulheres de Barro exerce um papel importante na formação de público sobre educação patrimonial e técnicas cerâmicas. Cerca de 185 pessoas passaram pelas oficinas de educação patrimonial, momentos nos quais o conhecimento dos experientes na arte cerâmica foi dividido com os mais jovens. Parte das peças produzidas pelos alunos durante as oficinas de educação patrimonial pode ser conferida na exposição interativa, que está aberta ao público.

Este ano, cultura (memórias pessoais, coletivas, diversidade e identidade), bens culturais materiais (artefatos arqueológicos, obras de arte e aparelhos culturais), bens culturais imateriais (música, dança, celebrações e histórias orais) e patrimônio natural (Floresta Nacional de Carajás, cachoeira do beija, rio Parauapebas e o ipê, árvore símbolo do município) foram tratados durante as oficinas. Elementos da linguagem visual e artesania cerâmica também integraram a formação.

No período entre 2016 e 2018, mais de seis mil pessoas visitaram o Centro e puderam conferir o talento e criatividade dos artesãos da cooperativa. O espaço apresenta ao público a exposição “Mulheres de Barro: identidade e memória”, destacando a arte feita no sudeste do Pará. “Nós vivemos em uma região de forte migração, com pessoas de culturas diferentes que acreditam não haver uma cultura que seja característica desta região. Nós estamos desmistificando isso. Mostrando que há uma cultura forte nesta região e que ela data de muito tempo atrás. Outro trabalho importante que estamos realizando é a difusão da educação patrimonial, do entendimento de que cultura vai muito além do clássico e, principalmente, do sentimento de pertencimento”, destaca Sandra.

A programação comemorativa do segundo ano de atuação do Centro Mulheres de Barro contou com atrações artísticas locais celebrando o mês da “Consciência Negra”, com roda de capoeira do grupo Dandara Banbula, o grupo de Carimbó Raízes Parauara, a cantora Raquel Sá e Cristiano Hadam em performance Afro.

Para conhecer

Centro Mulheres de Barro

Site: http://www.centromulheresdebarro.com.br/

Endereço: Alameda Castelo /Branco, quadra 187 – lote 107 (ao lado do Mercado do bairro Rio Verde, em Parauapebas – entrada pela rua Araguaia).

Horário de funcionamento: Segunda a Sábado das 8h às 18h.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

All articles loaded
No more articles to load
Fechar Menu