Publicidade

Comunidade da Escola Antônio Matos rejeita proposta da Semed

O assunto continua em pauta e vem ganhando força entre pais, alunos e professores, que desaprovam a proposta da Secretaria Municipal de Educação (Semed), que pretende remanejar estudantes para outras escolas, muitas delas, distantes dos bairros em que moram.

O assunto mobilizou a comunidade escolar, que buscou apoio do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp), que promoveu uma assembleia com a comunidade da EMEF Antônio Matos para deliberar a respeito e buscar saída viável, principalmente em favor dos estudantes.


A assembleia foi convocada pelo conselho escolar e contou com a presença de membros da equipe nomeada para fazer os estudos para implementação do novo modelo de remanejamento das turmas, de acordo com seus respectivos ciclos.

Após a Semed apresentar as justificativas para tal medida, a comunidade se posicionou, unanimemente, pela manutenção de todos os ciclos naquela escola, pois não concorda com a ideia de ter que matricular filhos em uma escola mais distante do que eles estudam atualmente.

“A coordenação do Sintepp aprova a atitude de convocar a comunidade para debater o assunto, pois não se pode fazer qualquer alteração sem que antes se ouçam os agentes envolvidos no sistema”, pontuou o coordenador da subsede do Sintepp em Parauapebas, Rosemiro Laredo.

Ele entende que a mudança não traria melhorias significativas, que há outras formas de melhorar a educação da rede e que remanejar turmas seria uma maneira de fugir do problema para atender a uma conveniência política da Semed, sem levar em consideração as reais necessidades da comunidade escolar.

No final da discussão, a assembleia refutou, por unanimidade, a proposta da Semed. Os membros da comissão afirmaram que vão respeitar a decisão da comunidade, que não haverá qualquer alteração em relação a remanejamento de turmas naquela escola e que há um cronograma de reuniões que deverão ocorrer nas demais escolas da rede.

O Sintepp orientou os educadores para que fiquem atentos a esse cronograma e que ajudem a mobilizar a comunidade para que possa participar das assembleias e opinar sobre os rumos da educação no município.

De acordo ainda com Rosemiro Laredo, foram avaliados os processos ocorridos nas escolas municipais Carlos Henrique e Antônio Matos como uma grande vitória para a comunidade, não porque se conseguiu manter como é, mas “porque essa foi uma decisão tomada pela comunidade e não em uma sala fria da Semed”.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu