Detentos recebem orientações sobre prevenção do HIV/AIDS durante palestra

Detentos recebem orientações sobre prevenção do HIV/AIDS durante palestra

O trabalho foi realizado por voluntários da pastoral da AIDS pela primeira vez na casa penal

Às vésperas de 1º de dezembro, dia mundial de combate a AIDS, detentos que cumprem pena na Carceragem do bairro Rio Verde, em Parauapebas, participam de uma palestra sobre prevenção do HIV/AIDS.

Este trabalho é realizado no município constantemente por voluntários da Pastoral da AIDS por meio de palestras e rodas de conversas que têm como objetivo principal levar a mensagem da prevenção com base no compromisso social com a comunidade, como explica a Coordenadora da Pastoral da AIDS, Ana Lúcia.
“Essas ações acontecem nas periferias, escolas e demais instituições e empresas que solicitam o nosso trabalho. E esta é a primeira vez que realizamos este trabalho aqui na carceragem. Além de acompanhar as pessoas que vivem com HIV/AIDS e suas famílias, a Pastoral da AIDS busca levar a informação como forma de prevenção da doença”, ressalta Ana.

A palestra foi realizada graças a um convite feito pela direção da Carceragem à Pastoral da AIDS.
“Muitos que estão reclusos vêm lá de fora sem ter conhecimento sobre a AIDS. É uma doença perigosa que está crescendo em números de casos notificados no município e decidimos proporcionar aos detentos o acesso à informação para que desta forma, eles possam se prevenir”, disse o diretor Adalberto Murilo.

 

Novos casos em Parauapebas

Recentemente, a Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA), desmentiu informação divulgada em redes sociais de que Parauapebas estaria liderando o ranking de casos de AIDS no Pará. Segundo dados oficiais da Secretaria de Estado de Saúde Pública (SESPA), o município ocupa o 5º lugar em casos notificados HIV/AIDS.

De acordo com o Centro de Testagem e Aconselhamento de Parauapebas, de janeiro a setembro deste ano, foram diagnosticados 116 novos casos no município. Sendo a maioria homens, seis gestantes e 16 crianças.
“Os números estão alarmantes sim, isto é fato. Mas, é importante ressaltar que desses 116 casos, são de pessoas que foram procurar o serviço. Estima-se que a cada uma dessas existem cinco pessoas que estejam contaminadas na cidade e não sabem”, alerta Ana Lúcia, Coordenadora da Pastoral da AIDS.

Reportagem: Anne Costa / Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Fechar Menu
error: Reprodução proibida!
Portal Pebinha de Açúcar 11 anos | Você merece o melhor conteúdo!
toggle