Dia Mundial de Luta Contra a AIDS abordará tema a favor da vida

Dia Mundial de Luta Contra a AIDS abordará tema a favor da vida

Um dia que a cada ano deve servir para desenvolver e reforçar o esforço mundial da luta contra a AIDS; o 1º de dezembro, Dia Mundial da Luta Contra AIDS, tem como objetivo estabelecer o entrelaçamento de comunicação, promover troca de informações e experiências e criar um espírito de tolerância social.

Em Parauapebas, o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), se prepara para realizar intensa campanha neste dia, voltada para a prevenção de HIV/AIDS, trazendo o tema: “Uma luta em favor da vida”.

De acordo com a Coordenadora do CTA Parauapebas, Milka Régia, a campanha deste ano é uma continuação do que iniciou ano passado, 2016, e que o tema esclarece exatamente que é possível continuar vivendo depois de confirmado o diagnóstico positivo de HIV ou se desenvolvendo AIDS. Ela detalha que no Dia Mundial de Luta Contra a AIDS, 1º de dezembro, será feita programação a partir das 17h00 na quadra da escola Euclydes Figueiredo, no Bairro Cidade Nova, onde serão realizadas palestras envolvendo estudantes da rede estadual de ensino em parceria com alunos do SENAI e IFPA, além da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), através dos CRAS. “Serão os alunos quem estarão falando sobre a temática, já que a incidência de HIV/AIDS está no público jovem tanto em Parauapebas, quanto em nível nacional”, conta Milka, detalhando que é no público entre 18 e 34 anos que há o maior número de casos de HIV/AIDS, motivo que a coordenadora diz ser melhor que os jovens se expressem, do que um profissional.

Milka esclarece ainda que várias atividades têm sido desenvolvidas com este tema nas escolas, por isto, eles se sentirão seguros para falar desta temática, notando assim, que o assunto em questão está mais próximo deles do que imaginam. A coordenadora detalha que tudo se dará de forma didática, dinâmica e lúdica, quando haverão rodas de conversas, peças teatrais, monólogos, performances de danças e a tradicional distribuição de preservativos. “Essa reflexão trará como resultado, consequentemente, a procura destes jovens pelo CTA para fazer o teste, tendo esse entendimento da importância da prevenção buscando os devidos insumos”, aposta Milka, contando ser pequeno o percentual de adolescentes e jovens que procura o CTA para fazer teste de HIV/AIDS em Parauapebas.

Nesta faixa etária, segundo Milka, as pessoas ainda levam na brincadeira e pensam ser uma patologia mais adequada à profissional do sexo e do homossexual; mas quando a equipe do CTA apresenta a eles os dados reais de como está o quadro de infecção, os jovens “caem na realidade” de que todos, inclusive eles, estão sujeitos a contrair caso não se previnam. “O Ministério da Saúde hoje não identifica mais público de risco, mas comportamento de risco”, alerta Milka, orientando que há algumas práticas sexuais que conferem risco maior de infecção que outras, não podendo relacionar tais práticas a um grupo específico.

Reportagem: Francesco Costa / Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Fechar Menu
error: Reprodução proibida!
Portal Pebinha de Açúcar 11 anos | Você merece o melhor conteúdo!
toggle