Publicidade

Dor, revolta e comoção marcam enterro de menina morta cruelmente aos 13 anos de idade

Aos gritos de “justiça, justiça, justiça…”, proferidos por familiares, amigos e populares em geral, foi realizado por volta das 9h30min da manhã desta segunda-feira (24), o enterro da adolescente Bárbara Lira Pereira que foi cruelmente morta neste final de semana em Parauapebas.

A jovem que tinha apenas 13 anos de idade foi morta com requintes de crueldade e seu corpo foi encontrado nas proximidades da Praça da Bíblia, no Morro dos Ventos.

Saraiva publicidade

De acordo com as informações cedidas por familiares de Bárbara, a vítima teria saído de sua residência por volta das 23h00min da última sexta-feira (21). Bárbara teria marcado um encontro através do aplicativo WhatsApp. Câmeras de segurança de estabelecimentos comerciais próximos da casa da garota registraram o momento em que ela saiu de casa. Bárbara montou em uma moto modelo biz de cor branca e saiu em rumo desconhecido com um homem que ainda não foi identificado pelas autoridades policiais.

A família de Bárbara não tem ideia de quem possa ter ido buscar a garota em sua residência. Ainda de acordo com informações repassadas à reportagem do Portal Pebinha de Açúcar, Bárbara tinha um namorado de 16 anos e o relacionamento tinha o consentimento da família, sendo que os dois estavam pensando em noivar em breve.

Já o namorado de Bárbara afirmou que a última vez que viu a garota foi na quarta-feira (19), porém, não suspeitou de nada em relação ao crime cometido dois dias depois.

Bárbara teve a vida interrompida por um crime cruel

Polícia evita falar sobre o caso
Delegados da Superintendência Regional de Policia Civil e da 20ª Seccional de Policia Civil de Parauapebas estão evitando repassar informações à imprensa sobre o caso para que as investigações não sejam atrapalhadas, porém, o Delegado Marcelo Delgado afirmou que todas as autoridades estão trabalhando fortemente para que o caso misterioso seja desvendado e que os acusados sejam presos.

Futuro interrompido
Bárbara Lira Pereira de 13 anos de idade era evangélica e atualmente congregava na Igreja Deus é Amor. Na escola Municipal Carlos Henrique, onde estudava, ela era uma das melhores alunas, e agora teve sua vida inteira interrompida por um crime que chocou e revoltou populares de Parauapebas e região.

Reportagem: Bariloche Silva – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar
Fotos: Dayane dos Santos

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu