Entidade faz protesto na Secretaria Municipal de Assistência Social de Parauapebas

Entidade faz protesto na Secretaria Municipal de Assistência Social de Parauapebas

Foi reivindicando o repasse da parcela do convênio de cooperação celebrado entre a Prefeitura Municipal de Parauapebas e a Comunidade Terapêutica Casa de Apoio Semeando, que internos daquela instituição estão acampados, desde a manhã de ontem, terça-feira, 12, na porta da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), localizada no bairro Cidade Nova.

O grupo, liderado pelo pastor evangélico André Luiz, sobrevivia de doações e só neste ano, após ter a instituição declarada de utilidade pública no município, passou a fazer parte da lista de entidades que recebem o fomento do governo municipal. Porém, com o que eles chamam de “não cumprimento do prazo para repassar a primeira parcela do recurso”, optaram por fazer o ato de manifestação para pressionar o governo. “Todo mundo conhece que nossa entidade, existente há sete anos, já vem fazendo um trabalho de pedir apoio da população nos semáforos para cobrir uma das pequenas despesas. Conseguimos adequar com as documentações necessárias para receber este fomento do governo”, conta André Luiz, denunciando que o acordo foi que o governo faria o repasse, através da Semas, no mês de outubro, adiou para o dia 5 de dezembro, não cumpriu; adiou para o dia 11, também não cumpriu; e como deixou para fazer o repasse entre os dias 15 e 20 de dezembro, já dentro do recesso anual, a entidade deflagrou a manifestação por entender que o prazo não seria novamente cumprido.

A pedido do governo municipal, através do secretário municipal de Assistência Social, Jorge Guerreiro, uma das pistas foi liberada na manhã de hoje, com a promessa de que o pagamento seria feito ainda nesta quarta-feira, ou até no máximo, sexta-feira, 15; porém, os manifestantes continuam no local aguardando o cumprimento da promessa refeita. “Estou aqui por saber como é o sofrimento de cuidar de moradores de ruas e dependentes químicos apenas com doações”, explica André Luiz, coordenador da Comunidade Terapêutica Casa de Apoio Semeando, detalhado que aquela instituição faz importante trabalho de acolhimento de pessoas que moram na rua ou em situação de rua, além de apoio as famílias menos favorecidas que têm membro com dependência química, trabalho que há sete anos se mantinha de doações de voluntários e pedidos feitos nos semáforos.

Quem também compareceu no local para conversar com o líder da manifestação foi o secretário municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão, Wanterlor Bandeira; este pediu que fosse desobstruída a via para que os condutores de veículos e transeuntes possam fazer uso da mesma. “É uma questão de direito dos que não tem nada a ver com a relação entre o governo e a entidade. Estou aqui para pensar em todos e não apenas em um grupo que se manifesta”, disse Wanterlor Bandeira.

 

Prefeitura se manifesta

A equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar entrou em contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Parauapebas (Ascom), para que o governo se manifestasse sobre o assunto, confira abaixo a nota que nos foi enviada:

“A Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), informa que os recursos destinados às organizações não governamentais (ONGs) serão disponibilizados conforme o repasse a ser feito ao município.
A Semas esclarece que o governo municipal já dialogou com as instituições, para explicar sobre o momento atual e possível data de repasse, comprometendo-se em garantir os recursos assim que forem depositados nas contas públicas, considerando a responsabilidade e a legalidade na administração pública.
A Prefeitura de Parauapebas reforça seu compromisso e respeito às ONGs diante do importante trabalho que desenvolvem para a sociedade”.

Reportagem: Francesco Costa / Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Fechar Menu
error: Reprodução proibida!
Portal Pebinha de Açúcar 11 anos | Você merece o melhor conteúdo!
toggle