Publicidade
Educação

Escola Carlos Henrique implanta rádio e movimenta alunos

Foto: Messania Cardoso

O rádio é um dos meios de comunicação de massa mais antigo e de maior alcance, que constantemente tem sido utilizado como ferramenta no processo educacional. Sabedora de tão importante recurso para o melhor aprendizado das crianças, a Escola Municipal de Ensino Fundamental Carlos Henrique decidiu implantar a sua própria rádio.

Inaugurada no dia 5 deste mês, a “Rádio Recreio” tem feito sucesso na unidade de ensino, levando à comunidade escolar informação e entretenimento de uma forma dinâmica e singular. O nome foi escolhido por meio de um processo democrático: enquete com a participação dos alunos da instituição.

A programação vai ao ar durante o período de intervalo dos alunos, nos três turnos: manhã, intermediário e à tarde, e destina-se principalmente à divulgação de programas educativos, como, por exemplo, a divulgação de notícias de interesse de toda a comunidade escolar, de projetos e ações realizados pela escola e pela rede municipal de ensino, indicações literárias e por aí vai.

O trabalho desenvolvido na escola ocorre sob orientação de um monitor, de professores e da direção. E tem respaldo no Projeto Político Pedagógico da instituição. Inicialmente, nove estudantes são responsáveis pelo funcionamento da rádio, atuando como técnicos, locutores e repórteres.

O responsável direto pela execução do projeto é Pedro José Pereira, radialista com mais de dez anos de experiência. Ele conta que houve toda uma preparação para que os alunos passassem a atuar na rádio. “Procuramos oferecer todo o suporte necessário para que os estudantes aproveitem ao máximo essa ferramenta. Os seis primeiros alunos a serem contemplados com o projeto receberam formação teórica e prática. Eles, agora, são responsáveis pela formação dos demais”.

O monitor garante que nesse curto espaço de tempo já houve evolução no comportamento dos alunos. “Os jovens começaram tímidos, cometiam alguns erros por nervosismo. Hoje, já se expressam bem melhor e estão muito mais comunicativos”, observa o empolgado e orgulhoso Pedro.

O locutor mirim Ruan Sousa da Silva, de apenas 11 anos, reforça a percepção do orientador. “Acredito que me convidaram para participar do projeto por eu ser um aluno esforçado e falante. No início estava tímido e meio envergonhado, mas agora estou adorando fazer esse trabalho e deixar todos na escola bem informados”, diz Ruan.

Segundo a diretora Rejane Sousa, logo no início do ano quando assumiu a escola foi informada que ali havia todos os equipamentos necessários para o funcionamento de uma rádio, contudo o material estava sendo inutilizado. Desde então não mediu esforços para fazê-la funcionar.

“Acredito que todo esse equipamento estava guardado aqui há pelo menos uns quatro anos. Nosso anseio inicial era colocá-lo em funcionamento, e, graças a Deus, conseguimos. De agora em diante é só aprimorar, e nossa equipe está trabalhando para isso”, garante Rejane, acrescentando que a princípio a rádio está cumprindo bem a sua função de melhorar o espaço de convivência na escola, de integrar escola-aluno e criar condições para melhoria da comunicação institucional e da aprendizagem.

Reportagem: Messania Cardoso

Publicidade
Publicidade

Pebinha de Açúcar Comunicação & Marketing LTDA-ME
CNPJ: 05.200.883.0001-05 Parauapebas-Pará-Brasil
(94) 99121-9293 | (94) 981342558

Todos os direitos reservados © 2017 Pebinha de Açúcar Comunicação & Marketing Ltda-ME
Desenvolvimento Web: Agência Maktub

To Top
error: Reprodução proibida!