Publicidade

Escola de Samba Mocidade do Primavera e Bloco Cala Boca e Me Beija são campeões do carnaval

Depois de seis dias de folia momesca, na tarde da última quinta-feira (6) foi feita oficialmente a apuração do carnaval 2014. O evento foi realizado na parte da tarde no Centro de Desenvolvimento Cultural de Parauapebas (CDC), sob a responsabilidade da Liga das Agremiações dos Blocos e Escolas de Samba de Parauapebas (LIABESP).
Escolas de samba campeãs

• Na categoria “Grupo Especial”, a grande vencedora foi a Escola de Samba Mocidade Independente do Primavera, que obteve 81.5 pontos e levou para a avenida um enredo que homenageou o “Rei do Carimbó”, Pinduca. Em segundo lugar ficou a Escola de Samba Acadêmicos do Sol Nascente, com 73.5 pontos.


• Na categoria “Grupo de Acesso”, a grande campeã foi Escola de Samba Estação Eles & Elas, que este ano teve como tema o “Aniversário”, somando exatos 81 pontos. A segunda colocação ficou com a Escola de Samba Arrastão Pai D’égua

Blocos campeões

• Na categoria especial, o Bloco Cala a Boca e Me Beija que entrou na avenida com o tema “Gravidez na Adolescência” foi o grande campeão do carnaval 2014, obtendo 41.5 pontos, o segundo colocado foi o Bloco Samuray, com 34 pontos.

• Na categoria de acesso, o bloco campeão foi “Os Jecas”. A segunda colocação ficou com o Bloco Esmagador e a terceira com o bloco Piu-Piu.
Cultura esfriando
Diferentemente de anos anteriores, poucas pessoas compareceram ao CDC para acompanhar a apuração, o que mostra claramente que o carnaval de Parauapebas a cada ano que passa vem se fragilizando, no que diz respeito a tradição dos desfiles de blocos e escolas de samba.
Os desfiles deste ano foram considerados muitos fracos na opinião de várias pessoas que acompanharam as apresentações.
“Há uns anos atrás, sempre fazia a cobertura do resultado do carnaval e apresentações de blocos e escolas de samba, e a movimentação era muito maior, tanto no desfile, como na apuração dor resultado, porém, estamos vendo que a cultura está esfriando e a direção dos blocos e escolas de samba estão se contentando com o retrocesso, o que é muito ruim para a cultura da cidade”, relatou o jornalista Francesco Costa que há vários anos cobre o carnaval em Parauapebas para os veículos de comunicações que ele representa.

Reportagem e fotos: Bariloche Silva – Da redação do Portal Pebinha de Açúcar

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu