Publicidade

Expansão da EFC aquece emprego e comércio

O projeto de expansão da Estrada de Ferro Carajás está transformando o retrato da cidade de Marabá e isso pode ser refletido em dois principais aspectos: geração de emprego e movimentação da economia. É o que revela Selbe Meireles, gerente de Relacionamentos de Projetos de Logística Norte da Vale.

Segundo ele, em Marabá foram gerados cerca de 1.000 empregos, representando, segundo Selbe Meireles, 83% do total dos empregados nas obras de expansão. (Em um total de 2.200 trabalhadores, 1.800 são paraenses, e destes, 1.000 de Marabá). Além disso, as empresas contratadas pela Vale como Camargo Correa e Andrade Gutierrez já compraram, desde maio de 2013 a agosto de 2014, R$ 17,5 milhões, injetando até mesmo valores de empresas de Parauapebas que compram em Marabá.

Saraiva publicidade

Ele relata os investimentos de infraestrutura nos bairros São Felix, Morada Nova, Alzira Mutran e Nossa Senhora Aparecida, no valor de R$ 32 milhões em parceria com a prefeitura de Marabá. “A Vale vai reembolsar os recursos e a prefeitura vai construir 32 quilômetros de asfalto, pavimentação, drenagem, sinalização e também o muro de vedação.

Com o Projeto de expansão da EFC, a Vale irá construir um muro envolta da ferrovia para ordenar o fluxo de pessoas e veículos na região. Segundo o gerente de relacionamentos de projetos de logística da Vale, Selbe Meireles, essa construção é para garantir primeiramente a segurança de todos naquela região que é de fluxo intenso “o muro vai nos ajudar a ordenar esse fluxo e fazer com que as pessoas, os carros e os ciclistas passem nos locais seguros, ou seja, por cima da ferrovia ou por baixo da ferrovia” explica.

Reportagem: Michel Garcia / Jéssika Ribeiro

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu