Publicidade

Falhas e demora no sistema de transporte público levam populares à fazerem manifestação em Parauapebas

Mais uma vez o novo sistema de transporte coletivo, implantado recentemente em Parauapebas é motivo de confusão, polêmica e até mesmo manifestação.

Logo nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira (1), cerca de 50 pessoas, revoltadas com a demora na chegada de micro-ônibus para que eles pudessem se deslocar para trabalhos, escolas e outros rumos, resolveram fazer uma manifestação para chamar a atenção da imprensa e da diretoria da Central das Cooperativas que administra o transporte coletivo em Parauapebas.

Saraiva publicidade

Com a manifestação, o serviço de transporte coletivo foi prejudicado e atrasou ainda mais, tendo em vista que os manifestantes em um período de quase três horas não permitiram que os micro-ônibus que passavam pelo ponto de parada do Partage Shopping Parauapebas seguissem os percursos.

A equipe de reportagem do Portal Pebinha de Açúcar foi acionada por telefone para fazer a cobertura do ato, e ao chegar por lá os manifestantes estavam revoltados com o que eles chamam de descaso por parte da Central das Cooperativas e também do Poder Público que fiscaliza a “concessão”.

Em declarações prestadas à nossa equipe, a estudante Gabriele Pereira de 15 anos de idade e moradora do Bairro Amazônia, disse que todos os dias chega por volta de 6h00 da manhã na ponto de parada do Partage Shopping, no bairro Apoena e o tempo em que espera um micro-ônibus é uma vergonha. “Fizemos essa manifestação apenas para lutar por nossos direitos e por melhoria nesse transporte público. Infelizmente com a chegada deste nosso sistema, estamos apenas tendo dor de cabeça e prejuízos, tendo em vista que o modelo é falho”, lamentou.

Já Márcia Valéria que reside no Bairro Tropical e que também aderiu à manifestação realizada nesta manhã, afirmou que o serviço ofertado pela Central das Cooperativas está precário. “É uma falta de respeito com nós trabalhadores, estamos pegando três micro-ônibus para chegar ao nosso trabalho. Já peguei até quatro e esse sistema infelizmente só piorou a nossa situação e estamos pagando caro por isso. Quando é no dinheiro, eles querem cobrar duas vezes e no cartão estão fazendo cobranças indevidas. A Central deveria primeiro ouvir a população e não tomar decisões isoladas”, disse.

Quem também esteve na manifestação e acompanhou de perto a reivindicação dos usuários do transporte público coletivo, foi Jovelino Amaral, atual presidente da Central das Cooperativas que administra o sistema.

Em declarações prestadas ao Pebinha de Açúcar, Amaral disse que ainda estão existindo pequenos problemas que estão sendo detectados pela Central no tocante às novas linhas de integração que foram colocadas à disposição da população. “Estamos ajustando cada situação, uma delas é em relação aos Bairros Novo Brasil e Amazônia, mas vamos sentar com o departamento para fazer esses ajustes como foi feito nos Bairros dos Minérios e VS-10. A orientação que passamos aos populares que fizeram essa manifestação hoje é que vamos sentar para ver a reivindicação de cada um para acharmos a solução para cada uma delas”, relatou.

Reportagem e fotos: Bariloche Silva – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu