Publicidade

Falta de remoção de postes provoca atraso na duplicação da Estrada Faruk Salmen

O diretor da empresa JM Construções, Geraldo Alencar, reclama que está amargando prejuízo nas obras de duplicação da Estrada Faruk Salmen, porque a Celpa não removeu os postes da rede elétrica que se localizam no meio da pista secundária que está sendo construída.

De acordo com o construtor, a empresa dele foi contratada pela mineradora Vale, num convênio celebrado com a Prefeitura de Parauapebas, para executar os serviços de duplicação da estrada municipal, no perímetro compreendido da Delegacia de Polícia Civil até o trevo de Palmares Sul, numa extensão de 8 quilômetros, mas vem encontrando dificuldade para dar continuidade à obra em alguns trechos, por falta do deslocamento dos postes.


Segundo ainda Geraldo Alencar, a empresa JM iniciou os trabalhos de terraplanagem e construção de bueiros e de galerias ao longo do trecho da estrada no dia 29 de maio deste ano, e desde junho a Secretaria Municipal de Obras (Semob) vem cobrando da direção regional da Celpa a execução do serviço, porém, sem nenhuma resposta satisfatória.

Diante das reclamações do empresário, a reportagem entrou em contato com o setor de comunicação da empresa Vale e foi informada que a solicitação para relocação dos postes é de responsabilidade da Semob.

Na Secretaria de Obras, os engenheiros Bruno, Eder e Etiene confirmaram à reportagem que em junho último a prefeitura efetuou o pagamento de R$ 351.427,64 para a Celpa executar os serviços.

Ao receber o pagamento, a Celpa afirmou, em 8 de julho, que executaria os serviços de remoção dos postes da rede elétrica num prazo de 45 dias, mas até o início desta semana os serviços ainda não tinham sido iniciados.

Reportagem: Waldyr Silva – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar
Foto: Arquivo

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu