Banner Educar


Feirantes buscam apoio na Câmara Municipal

Feirantes buscam apoio na Câmara Municipal

A Comissão Parlamentar dos Feirantes é formada pelos vereadores Charles Borges e José Pavão (SDD); Bruno Soares (PP); Israel Pereira Barros, o Miquinha, e Eliene Soares (PT).

A proposta da prefeitura é mudar os feirantes para o Centro de Abastecimento de Parauapebas (CAP), assim como ocorreu com os demais que já foram transferidos no ano passado. Entretanto, os trabalhadores que permaneceram se recusam a mudar, sob a alegação de que o CAP não tem espaço para todos. Além disso, eles temem a queda das vendas, devido à localização do CAP, que fica no Complexo Altamira, às margens da Estrada Faruk Salmen.

O presidente da Associação dos Trabalhadores Autônomos do Comércio Informal de Parauapebas (Atacip), Antônio Rodrigues, alega que o CAP não tem espaço para os comerciantes que vendem roupas, bijuterias, calçados, remédios naturais e alimentação.

Para resolver o impasse, a categoria tem duas sugestões: “A primeira é que construam um centro comercial na Cidade Nova, onde estamos, ou que revitalizem o mercado municipal para que todos sejam transferidos para lá”, enumera.

A permanência no Bairro Cidade Nova é a opção mais desejada pela maioria dos feirantes. “O mais adequado é a gente permanecer onde está. É o melhor, na região central, perto de tudo. Depois que dividiu e mudaram uma parte dos feirantes para o CAP, nossas vendas caíram e lá as vendas também tiveram queda, pois o local é mais afastado”, relatou a vendedora de produtos naturais Ana Germana.

O vereador Francisco Pavão informou que a comissão vai apoiar a vontade dos feirantes e pediu união a eles para que consigam alcançar seus objetivos.

O presidente da comissão, Charles Borges, disse aos feirantes que a categoria tem representantes na Câmara e garantiu que os vereadores vão ajudá-los neste processo. “Eles estão sofrendo pressão para sair a qualquer momento. São mais de 180 famílias vivendo nesse clima de incerteza. Essa situação não pode continuar assim. É preciso chegar a um consenso e os feirantes têm que ser ouvidos”, afirmou.

Na próxima segunda-feira, dia 17 de agosto, às 14 horas, no Plenário João Prudêncio de Brito da Câmara Municipal, a Comissão Parlamentar dos Feirantes vai promover uma reunião entre representantes da prefeitura, do Ministério Público e da Justiça, juntamente com os feirantes para tratar do assunto.

Reportagem e fotos: Nayara Cristina

Fechar Menu
error: Reprodução proibida!