Publicidade

Final de semana sangrento é marcado por sete mortes em Parauapebas

Da madrugada de sábado (3), até manhã de segunda-feira (5 de maio de 2014) sete pessoas perderam a vida em Parauapebas, quatro delas foram assassinadas.

O primeiro crime ocorreu no início da madrugada de sábado no bairro Cidade Jardim, com a morte do deficiente mental Ângelo Maximiano Silva Santos, 25 anos, que residia a rua N7, Quadra 212, lote 06, na 2ª etapa do residencial. Ele foi morto a pauladas na rua N8 por uma gangue local.


A segunda vítima foi o homem até então identificado apenas por Luis, que seria usuário de drogas, o mesmo foi trucidado com uma barra de ferro, na parada final de vans as margens da PA-160, próximo as Casas Populares II.

Por volta de 12h00min de domingo (4), os trabalhadores, Adalberto Antero de Sousa, 49 anos, José Ricardo Silva Antero, 23, Nan Sousa Lima, 24, morreram eletrocutados na localidade Ponte do Rio Novo, zona rural, de Parauapebas, distante cerca de 30 quilômetros do centro da cidade. O fatídico aconteceu quando a máquina de perfurar poço semi-artesiano , em que trabalhavam tocou na rede de alta tensão que passa na localidade apenas com 4 metros de altura. Na hora do ocorrido, as vítimas mudavam o equipamento de local, que ao tocar na fiação receberam uma forte descarga elétrica matando os três instantaneamente no local.

Ainda no domingo (4), ocorreu o terceiro assassinato, tendo como vítima, Ledionilson Moreira Mendes, 29 anos, executado dentro de casa, por dois indivíduos, que chegaram bateram na porta e quando a vítima abriu, foi recebida a bala. Correndo para dentro de casa, a dupla invadiu a residência e o executou com mais dois tiros na cabeça, na frente de sua esposa que está de resguardo. O fato aconteceu por volta das 21h00min na rua Minas Gerais, nº 22, bairro Rio Verde.

Já por volta das três horas da madrugada de segunda-feira (5), foi morto a golpes de faca Gedeias do Livramento Gomes, 28 anos, o crime aconteceu no morro Céu Azul. Após o crime, o assassino procurou a Delegacia para registrar ocorrência, mas como não tinha policial na Depol, o mesmo foi embora dizendo que retornaria depois.

Reportagem e foto: Caetano Silva – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu