Mais uma vez quem necessita dos serviços públicos de saúde em Parauapebas será prejudicado. Na tarde desta quarta-feira (28), a Assessoria de Comunicação do Grupo de Apoio a Medicina Preventiva e a Saúde Pública (GAMP), em comunicado feito à imprensa, afirmou que o Hospital Geral de Parauapebas (HGP), que é gerenciado pela empresa, foi fechado por falta de pagamento.

Confira abaixo a nota divulgada pela assessoria do GAMP:

“Pelo presente, o GAMP – GRUPO DE APOIO A MEDICINA PREVENTIVA E A SAÚDE PÚBLICA, vem informar a toda imprensa que a partir desta data, o hospital está fechado.
Isto se dá após, incansavelmente, a empresa tentar de maneira administrativa por via de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) junto ao Ministério Público, receber os débitos devidos – há 4 meses – pela prefeitura, que já somam mais de R$ 15.000.00 (quinze milhões de reais).
Sem o pagamento destes débitos, fica inviável e desrespeitoso com a população parauapebense a continuidade dos serviços sem o mínimo de recursos humano, insumos básicos e medicamentos de alta qualidade.
Após, 12 anos de espera é lastimável que a população venha a perder este equipamento de saúde que trouxe alento aqueles que necessitam de hemodiálise, leito de UTI, atendimento materno infantil, atendimento de urgência e emergência, exames de alta tecnologia dentro tantos outros serviços que vem sendo prestado.
Para esclarecer a toda a imprensa e à população, o GAMP solicita uma coletiva amanhã (quinta-feira – 29/12/2016) às 08 horas em frente ao HGP. Na oportunidade a direção nacional da empresa irá se pronunciar.
Diante de todo o exposto sendo a situação de extrema gravidade, aproveitamos a oportunidade de reiterar elevadas estima e considerações”.