Publicidade

Gripe H1N1 na aldeia Xicrin: 16 casos suspeitos, 2 confirmados e 1 óbito

Equipes do setor de Epidemiologia da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Laboratório Central do Estado do Pará, Pólo-Base (Marabá) de Saúde Indígena e Instituto Evandro Chagas chegam hoje ao município de Parauapebas para averiguar a situação e as próximas medidas a serem tomadas na aldeia Xicrin.

A Prefeitura de Parauapebas está realizando o acompanhamento epidemiológico e disponibilizando técnicos para a coleta de exames necessários à identificação dos casos. Até o momento, são 16 casos suspeitos, 2 confirmados e 1 óbito.


O tratamento é realizado no hospital Yutaka Takeda, na Serra dos Carajás e os casos mais graves são encaminhados ao Hospital Regional de Marabá. Os medicamentos são encaminhados pela Sespa e a responsabilidade pela vacinação indígena é do Pólo-Base de Saúde Indígena localizado em Marabá.

A Prefeitura de Parauapebas informa que a campanha de vacinação contra a H1N1 em Parauapebas começa no dia 22 de abril. Serão 35 mil doses da vacina, 10 mil a mais do que o disponibilizado no ano passado. Esse ano, a faixa etária de vacinação também aumentou, crianças entre 6 meses e 4 anos, idosos, profissionais de saúde, pacientes com doenças crônicas , gestantes e mulheres com 45 dias pós-parto serão vacinados. A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é que a imunização alcance 34 mil pessoas nesses grupos prioritários.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu