Publicidade

Grupo Bombril anuncia instalação de fábrica no Pará

O diretor presidente do Grupo Bombril, Marcos Scaldelai, anunciou em audiência com o governador Simão Jatene nesta segunda-feira (21) que a empresa irá instalar no Pará uma nova fábrica da companhia, que hoje tem unidades em Minas Gerais e Pernambuco, além da sede, em São Paulo. Com mais de 60 anos de história, a fabricante de produtos de limpeza já vinha estudando as estratégias de expansão e escolheu o Estado para a nova fase.

O empreendimento deverá ser instalado no município de Castanhal, nordeste do Estado, e contará com investimentos da ordem de R$ 75 milhões. A audiência teve a participação do titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à Produção (Sedip), David Leal, do presidente do grupo e de outros diretores, que estiveram em Castanhal acompanhados de autoridades locais e empresários e de Lucélia Guedes e Murilo Carreteiro, da equipe da Diretoria de Desenvolvimento da Indústria e Atração de Investimentos (DDI) da Seicom.


“Acreditamos que, nos próximos dois anos, já estaremos instalados aqui. A visita é justamente para decidirmos os próximos passos, saber o que é necessário para montar uma empresa da Bombril neste local e começar o estudo de viabilidade para transformar essa planta em realidade”, explicou Marcos Scaldelai.

Segundo o empresário, o Pará está dentro da estratégia de expansão do grupo. “A planta que nos abastece hoje fica em Recife, e a gente tem investido muito por lá, mas estamos com a nossa capacidade tomada. Precisamos tomar uma decisão de expansão urgente. Por isso, a região Norte é extremamente estratégica, porque aqui temos uma grande concentração de volume e o potencial de triplicar a nossa participação local. Temos a possibilidade de fazer isso aqui em Castanhal”, disse Scaldelai.

Segundo David, o empreendimento irá ajudar no desenvolvimento local ao buscar produtos de empresas fornecedoras no Estado. “Neste aspecto, vale considerar que a Bombril vai agregar valor econômico aos produtos produzidos no Estado. A esponja de aço, por exemplo, usará materiais beneficiados na Sinobrás, a siderúrgica de Marabá, que está dobrando a produção anual, focada também em demandas desse tipo na região, algo que vem ao encontro de um grande projeto de desenvolvimento do atual governo”, frisou o secretário.

Afina segundo o titular da Sedip, o Pará foi escolhido pela localização estratégica e ambiente favorável à atração de novos empreendimentos. “Nosso Estado foi escolhido em função dos diferenciais de localização estratégica, por ser bem organizado e por ter a infraestrutura adequada para atender esse tipo de empreendimento. Temos aqui no Pará um ambiente de negócio favorável, recepção e acompanhamentos da equipe técnica que trabalha pela atração de novos negócios, que sempre foi uma das bandeiras do governo”, explicou o secretário.

O empreendimento da Bombril deve criar no Pará 202 empregos diretos e 37 indiretos. As principais matérias-primas usadas serão do próprio Estado, dando preferência para fornecedores locais. Entre estes produtos estarão caixas de papelão, rótulos, essências naturais e papel de embalagens. (Com informações de Juliana Pinheiro, da Ascom Seicom)

Reportagem: Diego Andrade

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu