Publicidade

Imprensa senta com autoridades para ajudar no combate à violência

Mobilizados inicialmente por meio da ferramenta WhatsApp (no celular), um grupo de profissionais da imprensa e empresários de Parauapebas há dias vem debatendo a situação da violência que atualmente atinge o município, no intuito de buscar soluções que possam ajudar os órgãos de segurança pública a baixar o nível de criminalidade na cidade.

O movimento pró-paz recrudesceu após o atentado à bala sofrido pelo militante petista e membro da imprensa Vandernilson Santos da Costa, o “Popó”, quando ele saía da residência no Bairro Rio Verde, dia 13 do corrente, e foi atingido por três tiros à queima roupa.
Simultaneamente ao atentado sofrido por “Popó”, que se encontra recuperando dos ferimentos no braço, ombro e nuca, surgiu uma carta anônima na cidade, dando conta que outras pessoas ligadas à imprensa, sindicatos, OAB e associações estariam marcadas para morrer.


Para surpresa do grupo, que, entre outros, é integrado por Frank James (criador do grupo e recém-empossado presidente da Associação de Imprensa e Comunicação de Parauapebas-Aicop), Laércio de Castro e Waldyr Silva (ex-presidentes da Aicop); Genésio Filho (TV Amazônia), Rodolfo Ramos (Agência Ramos), Robervaldo Vieira (assessor do deputado estadual Milton Zimmer), Bariloche Silva (portal Pebinha de Açúcar), Marcelo Catalão (presidente do Siproduz), Raimundo Santos (diretor da RBATV), Amparo Borges (Revista Olhares) e Carlos Campos (portal Show de Bola), na noite da última quinta-feira (23) o apresentador Kelves Raniery do programa Barra Pesada e o cinegrafista Chico Souza, ambos da RBATV, foram vítimas de atentado numa pizzaria localizada no Bairro Cidade Jardim, em Parauapebas.

Conforme apurou a reportagem junto às vítimas, um bandido chegou de arma em punho na pizzaria e anunciou o assalto, assaltando clientes e depois disparando contra os dois profissionais de imprensa. Do lado de fora, uma mulher fazia cobertura ao comparsa numa motocicleta.
O grupo quer saber se o assaltante, que conseguiu fugir do local, disparou por que reconheceu Chico Souza e Kelves Raniery como profissionais de imprensa que atuam no jornalismo policial ou se foi um crime premeditado.

Reuniões
Nesta sexta-feira (24), liderado pelo presidente da Aicop, Frank James, o grupo se reuniu na sede do Jornal Tabloide para definir estratégias que possam colaborar com a redução do índice de violência. Da redação do jornal, a comitiva saiu em direção ao quartel do 23º Batalhão de Polícia Militar, onde foi recebido pelo subcomandante da corporação, major Modesto, com quem discutiu o assunto. Em seguida, os integrantes da imprensa estiveram no Corpo de Bombeiros e depois na Delegacia de Polícia Civil.

Na manhã de hoje (sábado), o grupo, representado por Frank James, Waldyr Silva, Rodolfo Ramos, Genésio Filho, Amparo Borges, Ronaldo Modesto e Cleo Lopes, reuniu-se no quartel da Polícia Militar com representantes da PM, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Detran, DMTT, Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, Secretaria Municipal de Segurança Institucional, Defesa do Cidadão, e Ascom PMP, no intuito de colaborar nas ações desenvolvidas pelos órgãos de segurança pública.

Durante o encontro, os representantes da imprensa ratificaram que estão sempre à disposição para veicular as ações que venham inibir a criminalidade e solicitaram dos representantes dos órgãos públicos enumerar as dificuldades enfrentadas com relação à deficiência na quantidade do contingente, viaturas e demais equipamentos para combater o crime.
Por sua vez, os representantes dos órgãos de segurança informaram que estão elaborando estratégias de inteligência, que não podiam ainda ser reveladas, para atuar no combate à criminalidade em Parauapebas e região.

Reportagem: Waldyr Silva – Da redação do Portal Pebinha de Açúcar

 

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu