Moveleiros de Canaã começam a produzir com material do S11D

Moveleiros de Canaã começam a produzir com material do S11D

Peças de madeiras de descarte ou que serviram como embalagens de máquinas e equipamentos utilizados no complexo S11D estão sendo transformadas em diversos produtos por moveleiros de Canaã. Móveis, portas, cadeiras, camas e guarda-roupas já são os primeiros trabalhos após termo de cooperação firmado entre a Associação dos Moveleiros, Madeireiros, Serralheiros, Gesseiros e Fabricantes de Pré-Moldados (Asmoserra) e a Vale, com o apoio da secretaria municipal de Desenvolvimento Econômico e da Câmara de Vereadores de Canaã.

O objetivo do grupo é apoiar a diversificação econômica no município e a geração de trabalho e renda. Por meio do contrato de cessão do material assinado no dia 24 de outubro, foram doados 40 mil quilos de madeira de descarte. “Esse material para o olhar de quem não conhece o trabalho e o talento do marceneiro e moveleiro, pode parecer lixo, resíduo, mas para nós é matéria-prima de qualidade pronta para ser transformada e o melhor gerar trabalho e renda, diz o presidente da Asmoserra, Gildenor Gomes de Oliveira.

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico Jurandir dos Santos, o subsídio vai beneficiar todas as esferas da sociedade. “Ficamos felizes em concretizar mais uma parceria entre o poder público, empresa Vale e sociedade civil, pois a cessão do material, aquece o mercado no município, gera trabalho, venda, compra e impostos que vão retornar à sociedade em melhoria dos serviços públicos. É a engrenagem da prosperidade”, afirmou.

Além da destinação da madeira de descarte, a Vale assinou em julho convênio com a Cooperativa da Indústria Moveleira e Serradores de Parauapebas (Coopmasp) para doação da toras da madeira de supressão legal como amarelão, cedro, jatobá e outras espécies com exceção da castanheira. O convênio foi resultado da atuação conjunta da Prefeitura, Secretarias Municipais, Polo moveleiro, Câmara de Vereadores, Assembleia Legislativa do Pará, ICMBio e a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade.

“Ambas iniciativas atendem a legislação ambiental, dão outra destinação sustentável à madeira em suas diferentes formas e ao mesmo tempo tem grande desdobramento econômico e social, com o estímulo ao fortalecimento do setor moveleiro de modo legal”, diz o gerente de Sustentabilidade da Vale, Leonardo Neves. Os resíduos madeireiros, conforme critérios da legislação, são também reutilizados, por exemplo, em processo de recuperação de solos.

Fechar Menu
error: Reprodução proibida!
Portal Pebinha de Açúcar 11 anos | Você merece o melhor conteúdo!
toggle