Publicidade

Oito municípios afetados pelas enchentes no Pará recebem atenção redobrada

Coordenadores e técnicos da Defesa Civil se reuniram com o governador Simão Jatene no gabinete do Comando da Polícia Militar, nesta terça-feira, 13, para fazer um balanço das ações empreendidas pelo Estado no apoio às vítimas das enchentes. Jatene determinou que se intensifique ainda mais esse trabalho, com aporte de recursos, provimento de necessidades emergenciais e providências de vigilância sanitária.

Oito municípios concentram, hoje, a atenção maior do governo e da Defesa Civil. Em Altamira, Marabá, Medicilândia e São Félix de Xingu, os prefeitos decretaram situação de emergência. Tucuruí Parauapebas, Jacareacanga e Itaituba estão em situação de alerta. Nas quatro primeiras cidades, há 409 desalojados, 294 desabrigados e 2.441 afetados. Nas outras quatro, são 442 famílias desalojadas, 355 desabrigadas e 410 afetadas pelas enchentes. Em todos esses oito municípios, os rios que provocam as inundações ultrapassaram o nível da cota de alerta e as chuvas que contribuem para as enxurradas permanecem intensas.


Em Marabá, o rio Tocantins atingiu ontem 11,66m; a cota de alerta é de 10m. A previsão é de que em dois dias suba ainda mais, chegando a 11,72m, um nível quase três metros acima do que foi registrado no mesmo período do ano passado. Em Tucuruí, chegou a 10,20m; a cota de alerta é 10,m. A previsão é de que as águas alcancem 10,95m em 48 horas.

O Tapajós, cuja cota de alerta em Jacareacanga é de 6,30m, subiu a 7,10m no último dia 10 e o rio permanece acima da régua até hoje. Em Itaituba, com cota de alerta fixada em 8,30m, o Tapajós chegou ontem a 10,02m. E o rio Xingu, com cota de alerta de 6m em Altamira, pode chegar a 8,34m até o próximo dia 17.A Defesa Civil mantém um monitoramento permanente do fenômeno das enchentes no Pará. Todas as informações são repassadas diretamente ao governador Simão Jatene, que acompanha atentamente a situação de cada município com preocupação. Desde que as águas começaram a subir, o Estado se colocou de prontidão para dar o suporte necessário ao atendimento das vítimas.

Reportagem: Paulo Silber

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu