Publicidade

Oito vítimas reconhecem preso por casos de estupro

Apontado como responsável por pelo menos oito estupros ocorridos em Parauapebas, Samuel Cruz dos Santos foi preso na tarde de quinta-feira (6) pela Polícia Civil da cidade, com a ajuda do marido de uma das vítimas. Segundo o delegado Rodrigo Paggi, diretor da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, desde a veiculação da imagem dele na mídia, oito mulheres já compareceram na delegacia e o reconheceram. Ainda conforme a polícia, Samuel costumava roubar as mulheres e, durante o crime, violentá-las sexualmente. Ele já tinha passagens pela cadeia.

Após o registro dos casos naà Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), os policiais começaram a investigar o criminoso por meio das características repassadas pela vítima. Além das informações físicas, as mulheres também diziam que o acusado utilizava uma motocicleta Honda Biz, de cor vinho. Mesmo com toda a equipe policial atrás do acusado, o protagonista da prisão acabou sendo José Cláudio da Costa Lima, marido de uma das mulheres atacadas. “Eu estava trabalhando e quando cheguei em casa minha esposa estava trancada no quarto. Fiquei desesperado ao saber o que aconteceu, pedi folga para o meu chefe e fiquei 24 horas por dia atrás dele”, contou. Ele reconheceu o homem por meio das filmagens da câmera de segurança de sua residência. “Vi ele no Bairro Liberdade, tomando cerveja num bar, e chamei os investigadores, que passaram toda a manhã e tarde atrás dele, até prendê-lo”, acrescentou.


PRISÃO
Ao ser finalmente abordado pelos policiais, o suspeito foi revistado e em sua cintura encontrada uma pistola calibre 380. Conforme o delegado de plantão, ele foi autuado em flagrante pelo crime de porte ilegal de arma, mas o inquérito instaurado irá apurar ainda o envolvimento do acusado com o crime de roubo. “Depois da prisão dele, além das vítimas de estupro, apareceram 20 pessoas reconhecendo-o por roubos”, afirmou o delegado.

Paralelamente a esse inquérito, ainda de acordo com a autoridade policial, foi instaurado outro por portaria na Deam, o qual irá investigar as denúncias de estupro. “Em flagrante ele foi autuado por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, além de resistência e desacato. O juiz homologou a prisão dele e ele continuará encarcerado, à disposição da Justiça”, afirmou o delegado, acrescentando que o acusado vinha causando verdadeiro terror na cidade. “Realizamos diligências onde ele morava e encontramos vários celulares, notebooks e relógios, seguramente produtos subtraídos de suas vítimas. A resposta que a sociedade queria está dada e as vítimas dele, que estava aterrorizando vários bairros, já o reconheceram”, finalizou o delegado. Ouvido pela Reportagem, Samuel não quis se pronunciar sobre a prisão.

Reportagem: Luciana Marschall e Ronaldo Modesto

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu