Publicidade

Parauapebas continua sofrendo com as frequentes queimadas

Muitos focos de incêndio foram registrados nas últimas semanas em Parauapebas, tanto na zona urbana como na rural. O clima seco e muito quente, típico desta época do ano favorece ainda mais os riscos de grandes queimadas. Principalmente do meio-dia às 6 horas da tarde, quando a temperatura registrada supera a marca de 32º C.

O que chama atenção é que os incêndios são provocados pela própria população que insiste em usar o fogo para limpar terrenos baldios, para serem feitas em terrenos na zona rural têm que ser autorizadas, do contrário são criminosas. Na zona urbana são sempre criminosas.


De acordo com o Artigo 250 do Código Penal, queimar qualquer coisa em ambiente aberto é considerado crime, nomeado “crimes contra a incolumidade pública”, a pena para que for flagrado cometendo o crime varia de três a seis anos e multa.

A cidade fica tomada pela fumaça recorrente das queimadas podendo causar problemas respiratórios, principalmente em crianças e idosos. “Minha filha de nove anos reclama muito que a garganta fica seca, às vezes é necessário ir ao hospital fazer inalação para aliviar os sintomas”, conta a vendedora Sandra Cristina de Souza.

Nessa época de seca, o Corpo de Bombeiros recomenda não jogar tocos de cigarro nas beiras de estrada, nem jogar lixo. Na área urbana, preciso realizar a limpeza com capina.

Reclamação
Nesta semana populares de vários bairros de Parauapebas entraram em contado com a equipe de reportagem do Pebinha de Açúcar e reclamaram da demora do Corpo de Bombeiros para atender as ocorrências.

Reportagem: Natália Rosa
Foto: Arquivo

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu