Publicidade

Parauapebas ganha 1º Centro de Inclusão Produtiva

O 1º Centro de Inclusão Produtiva tem como objetivo fomentar ações e programas de inclusão produtiva através da Diretoria de Trabalho, Emprego, Renda e Cidadania, esta alocada na Secretaria Municipal de Assistência Social. O intuito é favorecer a inserção no mercado de trabalho seja por meio do emprego formal, do empreendedorismo ou de empreendimentos da economia solidária.
Neste sentido, o 1º Centro de Inclusão Produtiva contará com a seguinte estrutura física: 01 recepção; 04 salas administrativas; 03 salas de aulas; 01 cozinha industrial, 01 auditório, 02 salas de oficinas temáticas (artesanato e cabelereiros), banheiros masculinos e femininos assim como também para pessoa com deficiência.
O Centro promoverá iniciativas de oferta de qualificação sócio- profissional e intermediação de mão-de-obra, que visam à colocação dos beneficiários em postos de emprego com carteira de trabalho e previdência assinada, de apoio a microempreendedores e a cooperativas de economia solidária. Para tanto , o Centro, conta com as seguintes estrutura organizacional:
· Coordenadoria de Inclusão Produtiva: tem como objetivo buscar além da produção, a ampliação da capacidade de autogestão econômica e social das comunidades, por meio da vivência e troca de experiências sobre formas coletivas de organização da produção, da promoção de arranjos produtivos viáveis e sustentáveis, reconhecendo o papel de protagonista ativo das comunidades na promoção do seu próprio desenvolvimento. Portanto, deve ter a perspectiva: do fortalecimento das formas organizativas; da sustentabilidade; da segurança da autonomia, prevista na PNAS (Politica Nacional de Assistência Social) e da articulação com as políticas setoriais que tem competência específica no processo de desenvolvimento local e econômico.

· Gerencia de Economia Solidária e Empreendedorismo: os objetivos são estimular a ampliação e o fortalecimento dos pequenos negócios e apoiar o microempreendedor individual (MEI), com prioridade para aqueles que são beneficiários do Bolsa Família. São desenvolvidas ações para trazer o MEI para a formalidade e prestar assistência técnica a esses empreendedores, em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE). A inclusão produtiva urbana articula, ainda, com os bancos públicos iniciativas que visam a ampliar o microcrédito produtivo e orientado, com a redução da taxa de juros, aumento da oferta de linhas de crédito e ampliação do apoio técnico.


· Gerencia de Qualificação Profissional: tem como objetivo coordenar as ações de qualificação profissional existentes no âmbito da Secretaria de Assistência Social, dando suporte técnico ao Programa ACESSUAS TRABALHO (cursos ofertados pelo sistema S através do Pronatec-MDS); cursos ofertados por instituições não governamentais e outros conforme demanda. A gerencia conta também com uma equipe técnica que coordena as orientações profissionais e vocacionais dos alunos inseridos em nossas qualificações.

Com esse conjunto de iniciativas, o 1º Centro de Inclusão Produtiva converte-se em uma estratégia de superação da extrema pobreza baseada em políticas de geração de renda e inserção no mercado de trabalho.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu