Publicidade

Péssimo serviço da Rede Celpa está na mira dos vereadores de Parauapebas

Na Sessão Ordinária dessa semana, o vereador José Arenes (PT) solicitou esclarecimento a Rede Celpa pela constante falta de energia na cidade. Já o parlamentar Bruno Soares (PP) pediu informações ao Poder Executivo Municipal a respeito da situação do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos. Visto que, a população tem necessidade de saber quais serão as providências tomadas por esses órgãos para as atuais situações problemas.

A Rede Celpa deverá apresentar esclarecimento sobre a falta de energia generalizada na Cidade. Para Arenes a Mesa Diretora da Câmara de Parauapebas deve solicitar a Companhia esclarecimentos sobre a constante falta de energia na cidade, mais especificamente nos Bairros Cidade Jardim e Parque dos Carajás. O vereador, ao justificar sua proposição assim falou “Compreendemos a problemática generalizada da falta de energia na cidade e temos consciência de que a solução não deverá ser direcionada apenas em pontos isolados, no entanto é preciso estar atento aos locais de maior complexidade como os que apresentam demandas importantes, como o comércio local, a exemplo dos bairros supracitados”.
Para o vereador Bruno o prefeito Valmir Mariano juntamente com sua equipe deve prestar esclarecimentos sobre a atual situação da elaboração do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, visto que os prazos para a implantação da disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos já está expirado, desde 2 de agosto de 2014, e o atual aterro controlado do município é apenas a disposição intermediária entre lixão e aterro sanitário.

Saraiva publicidade

Devido à necessidade de saber quais providências estão sendo tomadas sobre a situação é que o vereador Bruno Soares convida esses órgãos para explicar a real situação do município sobre o cumprimento da lei federal. “Para maior clareza da real situação para o cumprimento da lei Nº 12.305/10 (Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS), convido a SEMURB a vir até esta casa para esclarecer como está o atual Aterro Controlado, a SEMMA para apresentar os impactos ambientais do atual local onde está sendo a destinação dos resíduos sólidos e o ICMBio para esclarecer os impactos do Aterro Controlado e do Aterro Sanitário na Zona de Amortecimento da Flona Carajás”.
Os dois requerimentos foram aprovados por unanimidade.

Reportagem: Renê Silva
Foto: Orion Lima

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu