Publicidade

Pluviômetros automáticos serão instalados em nove pontos de Parauapebas

Parauapebas recebeu a visita de técnicos do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) neste mês de agosto. A visita ocorreu em razão de Parauapebas estar entre os municípios do interior do Estado do Pará que vão receber pluviômetros automáticos.

Os equipamentos servem para ampliar a rede de monitoramento pluviométrico no Brasil, para melhorar a previsão de desastres naturais e reduzir os danos socioeconômicos e ambientais. Segundo Angela Massela, consultora Unesco do Cemaden/MCTI, a implantação dos pluviômetros no município contribuirá ainda mais com o trabalho que vem sendo desenvolvido pela Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec), órgão vinculado à Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi).

Saraiva publicidade

“Agradeço à Defesa Civil e ao seu presidente, Pedro Jaques, pelo apoio imprescindível a todo esse processo. O empenho dele tem sido fundamental”, elogia a consultora, acrescentando que os equipamentos devem ser instalados até o final deste ano, o que irá contribuir já com as ações preventivas em 2015.

Em Parauapebas, os pluviômetros serão instalados nas seguintes áreas: Bairros Novo Brasil, Parque das Nações, Liberdade II, dos Minérios, Palmares Sul, Altamira, portaria da Floresta Nacional de Carajás, Serra dos Carajás e Morro dos Ventos, onde fica localizado o Centro Administrativo da Prefeitura.

Parauapebas tem, segundo o presidente da Comdec, Pedro Jaques, 15 áreas de riscos mapeadas. Ele informa ainda que os pluviômetros estão na cidade de Cachoeira Paulista, em São Paulo, aguardando apenas trâmites burocráticos. No total, serão instalados entre 70 a 100 pluviômetros em todo o Estado do Pará.

O pluviômetro é um aparelho meteorológico usado para recolher e medir, em milímetros, a quantidade de chuva precipitada durante um determinado tempo e local. Os equipamentos enviam os dados de forma automática e não necessitam de energia elétrica para funcionar.

Reportagem: Jéssica Borges

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu