Publicidade

Polícia age para tentar conter onda de criminalidade no Alto Bonito

Um projeto habitacional popular feito nos moldes adequados para atender a demanda da população carente onde abriga cerca de 10 mil pessoas. Assim, o Residencial Alto Bonito tem sido notícia pelos constantes furtos de botijão de gás que ficam em local apropriado, fora dos apartamentos, com o objetivo de dar segurança aos moradores evitando incêndios.

Além disso, o local tem sido motivo de comentários de populares que narram a forte presença do tráfico de entorpecentes. Pessoas que não gravam entrevistas e pedem anonimato informam ser comum a presença de jovens que consomem entorpecentes livremente nos estacionamentos ou apartamentos.


“A situação aqui é atípica, pois, quando a polícia se aproxima um olheiro avisa e tudo parece voltar ao normal”, conta um morador.

Mas, a polícia já vinha trabalhando para chegar aos fomentadores do tráfico com o objetivo de pôr fim à farra e trazer tranquilidade naquele complexo residencial. Assim, conseguiu realizar uma ação de combate ao tráfico, associação ao tráfico de drogas e corrupção de menores, que estava acontecendo no Bloco 48, Apartamento 12, daquele residencial, onde foram presos três indivíduos maiores e um menor de idade.

Equipe da Polícia Civil de Parauapebas

 

Conforme apurado junto à Polícia Civil, chegou ao conhecimento da equipe de plantão, comandada pelo delegado Dufrae Abade Paiva e os investigadores Maria de Fátima e Frances Madrid e papiloscopista Saimont, através de um colaborador, de que ali estava havendo grande movimentação de pessoas provavelmente para comprar drogas, além de estar exalando odor compatível com uso de droga. “Diante disso, a equipe de plantão com apoio do expediente, IPCs Gustavo, Bruno e o chefe de operação IPC Pacheco, foram ao local e lá chegando, comprovaram a evidência de denúncia e as prisões foram efetuadas”, contou o delegado Dufrae Abade Paiva, detalhando que foram encontrados no apartamento um tablete de maconha pesando aproximadamente 400 gramas e três pedras de crack pesando mais de 100 gramas, motivo suficiente para que todos fossem presos em flagrante delito por trafico de entorpecentes, sendo colocados à disposição da justiça.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu