Publicidade

Populares cobram providências do MP sobre gastos milionários Câmara Municipal de Parauapebas

“E assim sendo, no exercício de nossa prerrogativa de cidadãos que temos o direito de saber com toda a clareza o que de fato acontece e como está sendo administrado o grande volume de recursos que a prefeitura repassa mensalmente à Câmara de vereadores, nos dirigimos a Vossas Excelências pedindo que apurem devidamente os fatos ocorridos…” Esse é um pequeno trecho do documento enviado ao Ministério Público de Parauapebas assinado por vários cidadãos devidamente identificados que denunciam supostas irregularidades praticadas pela atual presidência da Câmara Municipal de Parauapebas, que tem como presidente o Vereador Josineto Feitosa (SDD).

Tal documento foi protocolado no dia 17 de julho do corrente e se baseia em fatos amplamente divulgado pela imprensa local. A denúncia envolve superfaturamento de contratos para pagamento de vereadores e até nepotismo.


O documento é bem fundamentado e corajoso. Expõe de maneira geral todos os vereadores e o próprio Ministério Público. Como? Caso se comprove as denúncias, todos os vereadores se complicam, pois uns pecam por ação e outros por omissão, já que nenhum fez a denuncia formalmente. A vereadora Eliene chegou a fazer um questionamento em uma sessão como explicita o documento dos denunciantes. Quanto ao Ministério Público, está exposto, pois recebeu uma bomba com nitroglicerina. Caso apure com imparcialidade poderá provocar de forma inédita a queda de pelo menos 10 vereadores de Parauapebas. Caso não apure, deixará no ar uma sensação de impunidade e desmando. Não podemos esquecer também que caso as denúncias não sejam comprovadas, os cidadãos signatários da denúncia estarão bem complicados e o Presidente da Câmara sairá por cima.

Veja cópia do documento bombástico:

 

 

Reportagem: Luiz Vieira
Foto: Arquivo

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu