Publicidade

Por falta de ambulância, Samu de Parauapebas não funciona há mais de um mês

Inaugurado há poucos meses e rotulado pela Prefeitura Municipal de Parauapebas como um dos maiores e mais modernos de todo estado do Pará, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que fica localizado na Avenida “A”, esquina com a rua 70, no bairro Jardim Canadá, está de portas fechadas para a comunidade há mais de um mês.

De acordo com informações chegadas até à reportagem do Portal Pebinha de Açúcar por meio de denúncias, a única ambulância que atende o órgão estaria quebrada, impossibilitando de que os chamados de urgência e emergência sejam atendidos pelos profissionais de saúde.


A nossa reportagem confirmou que o veículo está quebrado ao ligar no número 192, que cai na central do SAMU da região de Carajás que fica localizada em Marabá. De acordo com informações de uma das atendentes, há mais de um mês a ambulância de Parauapebas está quebrada e centenas de ligações de emergência estão sendo em vão, tendo em vista que a população precisa ligar diretamente para o Corpo de Bombeiros.

Vale lembrar que o SAMU é um programa do Governo Federal que em Parauapebas firmou um compromisso com a prefeitura municipal e os gastos são divididos em 50% para o Governo Federal e 50% para o Governo Municipal.

Vários populares procuram o SAMU Parauapebas e não são atendidos há mais de um mês
Vários populares procuram o SAMU Parauapebas e não são atendidos há mais de um mês

Equipe de folga?
De acordo com dados da própria Prefeitura Municipal de Parauapebas, a equipe do SAMU do município é composta por 13 profissionais de saúde, sendo sete técnicos de enfermagem e seis condutores de veículos de emergência.
Durante a manhã desta terça-feira (14) a equipe de reportagem do Portal Pebinha de Açúcar esteve nas dependências do SAMU para saber mais informações sobre os serviços que não estão sendo prestados à população, e para a nossa surpresa, nenhum destes servidores estavam nas dependências da unidade de saúde, inclusive o portão estava fechado e nenhuma pessoa tinha acesso à parte interna da unidade.

Outro lado
Ainda na manhã desta terça-feira (14), nossa equipe entrou em contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Parauapebas (ASCOM), para que os fatos fossem esclarecidos, porém, até o fechamento desta matéria não recebemos nenhuma nota ou informação por parte do governo.

Reportagem: Bariloche Silva – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar
Fotos: Arquivo

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu