Publicidade

Praça Mahatma Gandhi recebe Grito Cultural da Juventude

 

As atrações da noite constaram de apresentação da dupla Erom e Alex PJ, grupo parafolclórico Retumbá, Escola Abadá Capoeira, Grupo Hip Hop, Fanfarra Municipal, com instrumentos de sopro; Grupo Terra Viva, Grupo de Expressão Folclórica Kuarup e bateria Cavaleiros de São Jorge, da Escola de Samba Mocidade Independente do Primavera.


Mostrando-se bastante encantado com as apresentações dos grupos, o secretário Wady Sobrinho, que não arredou o pé um só instante do local do espetáculo, declarou à reportagem que eventos como o Grito Cultural devem ser sempre apoiados pelo poder público, pois levam à comunidade entretenimentos poucos vistos pela população.

Por sua vez, o titular da Coordenadoria Municipal da Juventude, Mário Henrique Pereira, assegura que a CMJ tem muitos projetos para serem implantados nos bairros da cidade, garantindo que o Grito Cultural foi só uma das etapas que virão no decorrer do ano. O coordenador adjunto da Coordenadoria, Alessandro Santos Lima, ressalta que o grito atraiu um público em torno de 400 pessoas na Praça Mahatma Gandhi.

Ernando Muniz Cardoso, o popular “Sibita”, professor de capoeira, destacou que um “evento magnífico como este” deve se expandir cada vez mais à juventude de Parauapebas, “pois leva entretenimento físico, mental e educacional para todos”.

O bailarino Clodoaldo Souza, integrante do Grupo Kuarup, defendeu que evento com intercâmbio cultural é sempre bom para a sociedade e para os grupos que se apresentam à comunidade.

Segundo os coordenadores da CMJ, o programa Grito Cultural tem como objetivo promover a realização de um dia de atividades educacionais e culturais, em bairros da cidade, com a participação dos segmentos juvenis.

O programa visa ainda aproximar os movimentos comunitários para apresentarem suas atividades culturais ao público, em área de livre acesso; apresentar e inserir segmentos religiosos nesta nova dimensão cultural; promover a integração dos segmentos juvenis e culturais, estimulando atividades que venham promover ações inclusivas e sociais atribuídas a diversificações culturais; realizar ação educativa de combate ao uso de drogas; trabalhar a campanha nacional contra a violência e extermínio de jovens; realizar apresentações culturais com expressões juvenis; e promover apresentação musical profissional e amadores.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu