Banner Educar


Prefeitura desocupa parte de terreno do Projeto Criar

Prefeitura desocupa parte de terreno do Projeto Criar

Com apoio do Grupamento Tático da Polícia Militar (GTO), agentes da Secretaria Municipal de Urbanismo realizaram uma reunião com os ocupantes da área que pertence ao Projeto Criar, antigo projeto Pipa, localizado no Bairro Tropical. Na reunião, os ocupantes concordaram em deixar uma parte do terreno, onde ficava o antigo viveiro do projeto.

A presença da polícia no local deixou alguns ocupantes apreensivos, porque imaginavam que seria feita a desocupação de toda área. Esse foi o caso de Júnior Abreu, que não concorda com a reintegração de posse.

Ele diz que a prefeitura alega que o local é uma área do projeto, mas estava abandonada. “Para mim é um ex-projeto, porque foi completamente abandonado. Isso aqui estava servindo para abrigar bandidos, que vinham de outros bairros se homiziar aqui, quando estavam sendo perseguidos pela polícia”, alega.

Júnior afirma que por essa razão pessoas sem teto decidiram invadir a área, numa tentativa de inibir a ação da criminalidade no local. “As pessoas não conseguiam nem sair das suas casas porque bandidos perigosos se escondiam aqui”, frisou.

Segundo o sargento J. Ricardo, do Grupamento Tático da Polícia Militar, ante a informação que tinham passado aos ocupantes que eles iriam usar a força para retirá-los do local, foi feita uma reunião previamente com todas as cerca de 150 famílias com o objetivo de informa-las que a polícia ia intermediar a desocupação. “Representantes da Semurb foram lá conversar com eles e ficou tudo resolvido”, disse o sargento.

A partir dessa reunião foi formada uma comissão para discutir o assunto com a Secretaria Municipal de Habitação. Ficou acordado então que primeiro será feita a desocupação da área na frente do terreno, onde ficava o viveiro de plantas.

A outra parte vai continuar ocupada até que a prefeitura decida o que fazer com a área, se transforma em conjunto habitacional ou faz a desocupação. Após a reunião, as máquinas da Semurb começaram a retirada dos barracos.

Reportagem: Tina Santos, com a colaboração de Ronaldo Modesto / Grupo Correio de Comunicação

Fechar Menu
error: Reprodução proibida!