Banner Educar


Produção integrada de abacaxi avança no sul do Pará

Produção integrada de abacaxi avança no sul do Pará
Foto: Rodolfo Oliveira
O sistema de produção integrada de abacaxi chega a mais um município do sul do Pará, aumentando a adesão de produtores da região ao cultivo sustentável da fruta, por meio de boas práticas, como o uso reduzido de agrotóxicos na plantação. Xinguara será o terceiro município que vai receber a equipe responsável pela implantação do sistema no Pará.

O primeiro módulo do workshop sobre transferência e difusão da produção integrada de abacaxi será nesta sexta-feira, 15, no distrito de São José do Araguaia, reunindo em torno de 50 participantes, entre produtores, técnicos e estudantes de agronomia do Instituto Federal do Pará (IFPa). O programa inclui prática de campo nas propriedades selecionadas, para o monitoramento de pragas e doenças da plantação e palestras sobre o sistema de produção integrada.

O palestrante será o professor Aristóteles Matos, coordenador nacional do programa, com a participação do gerente de Fruticultura da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), Geraldo Tavares, e do técnico da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Luiz Cavalcante.

O sistema de produção integrada começou no Pará, em 2008, no município de Floresta do Araguaia, maior produtor nacional de abacaxi. Em Conceição do Araguaia, o sistema está em implantação há quatro anos e nesta terça-feira, 12, até quinta, 14, conclui mais uma etapa do programa nas agrovilas Joncon e Bradesco, com mais de 100 produtores, técnicos e estudantes envolvidos. Em Joncon existem 10 Unidades Demonstrativas com experimentos de adubação, indução floral e controle de mata.

Cerca de 10% dos produtores de Floresta e Conceição do Araguaia já aderiram à produção integrada de abacaxi, outros que participam dos dias de campo, já praticam algumas atividades, como a adubação na época certa e a retirada de plantas contaminadas. O interesse pelo sistema cresce na região e o próximo município, que já solicitou a implantação do programa, é São Félix do Xingu.

A produção integrada de abacaxi é coordenada no Pará pela Sedap, executada pela Emater e IFPA, com apoio das prefeituras locais. Os produtores que aderem ao sistema se comprometem a cumprir uma série de critérios sócio-ambientais, como a ausência de queimadas, redução de produtos químicos e não praticar o trabalho escravo nas propriedades.

Texto: Leni Sampaio | Agência Pará de Notícias
Fechar Menu
error: Reprodução proibida!