Banner Educar


Profissionais de saúde fazem manifestação contra mudanças no Pronto Socorro do Hospital Municipal

Profissionais de saúde fazem manifestação contra mudanças no Pronto Socorro do Hospital Municipal

Durante a tarde desta terça-feira (18), enfermeiros, técnicos de enfermagem e outros profissionais de saúde, além de pessoas que trabalham na parte administrativa do Hospital Municipal de Parauapebas (HMP), fizeram uma manifestação que tem como objetivo chamar a atenção de autoridades e da imprensa sobre as mudanças que foram anunciadas para a o Pronto Socorro da unidade de saúde pela Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA).

Durante a última segunda-feira (17), a Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Saúde e Gabinete do Executivo, comunicou que a partir daquela data haveria alteração no horário de atendimento nas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Com as mudanças anunciadas, as seguintes UBS funcionarão em horário corrido, iniciando às 7 horas e encerrando o atendimento às 13 horas: Centro de Saúde Altamira; Centro de Saúde Cidade-Nova; Centro de Saúde Rio Verde; Centro de Saúde Guanabara; UBS Tropical e Cedere I.
As demais UBS, que funcionam como Estratégia de Saúde da Família, funcionarão no horário normal, oito horas por dia, porém, terá alterações nos horários de atendimento de alguns serviços, como sala de vacinas e de curativos, que funcionarão entre 7 e 13 horas também. As UBS que continuarão abertas em horário normal são: Liberdade I; Liberdade II; Casas Populares II; da Paz; Fortaleza; Jardim Canadá; Palmares I; Palmares II; Minérios.

Mudanças no atendimento de urgência e emergência

Com relação ao atendimento de urgência e emergência, a Secretaria de Saúde de Parauapebas estabeleceu que a partir de segunda-feira (24), serão realizados exclusivamente na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no Bairro Cidade Jardim, com exceção dos casos de traumas, que serão conduzidos diretamente para o Pronto Socorro de Trauma do Hospital Geral de Parauapebas (HGP).
Essa foi uma das mudanças que mais revoltou os profissionais de saúde e também usuários, é que de acordo com a Prefeitura de Parauapebas, o espaço em que funciona atualmente o Pronto Socorro Municipal será destinado para a área administrativa da SEMSA, que atualmente funciona em prédio alugado.

A Secretaria de Saúde afirmou em nota que “o direcionamento dos casos de urgência e emergência exclusivamente para UPA foi realizado visando principalmente à qualidade no atendimento aos pacientes, já que a estrutura desta unidade de saúde oferece melhores condições para o atendimento humanizado e as equipes são treinadas e mais bem preparadas para cuidar de casos de urgência e emergência, por esse motivo, as Upas são referência nesse tipo de atendimento em todo o país. Todas essas medidas também foram tomadas em função de redução de custos, necessária por conta na queda na receita do município”.

Fechar Menu
error: Reprodução proibida!