Publicidade

Projeto de fruticultura contribui para o fortalecimento da agricultura familiar em Parauapebas

Aos 18 anos ela acabou de concluir o ensino médio e está finalizando o processo para retirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O rosto ainda traz o sorriso de menina, mas Vanessa Gonçalves de Oliveira já é uma microempreendedora, daquelas que assume também o posto atrás do balcão da venda da família, na Feira do Produtor de Parauapebas.

Vanessa conta que cresceu na feira. “Eu venho fazer feira desde criança, quando acompanhava minha mãe”. Hoje é ela quem gerencia as vendas da produção da pequena propriedade da família, que fica na comunidade Palmares II, na zona rural de Parauapebas. Lá os diferentes tons de verde dos plantios de jiló, maxixe, quiabo, cuxá, feijão “trepa-pau” e outras culturas em um hectare de área irrigada dão mais cor e também mais renda à vida da família.


Ela, com os pais Juscelino e Dona Ana Oliveira, foram contemplados pelo projeto de hortifruticultura que a Vale está desenvolvendo em parceria com a associação de produtores de Palmares II. Nos três primeiros meses de implantação do sistema de irrigação, a família iniciou o plantio de culturas de ciclo curto, consorciado ao cultivo de cupuaçu e banana, desta forma, diversificando a produção. No período, o faturamento chegou a R$ 3.300,00 mil por mês.

De acordo com o gerente de Relações com Comunidades da Vale em Parauapebas, Edivaldo Braga, nos últimos três anos, 60 produtores foram beneficiados com o projeto que tem, entre seus objetivos, a médio prazo, tornar Parauapebas autossustentável no fornecimento de polpas de frutas e hortaliças. “Atualmente a principal cooperativa de frutas da cidade está importando polpas de outros estados. O Sr. Juscelino é um exemplo. Ele já fez o cultivo do pomar de banana e cupuaçu e aproveitou cada centímetro da área irrigada para as culturas de pequeno ciclo que eles estão comercializando na feira”, explica.

A iniciativa está contribuindo diretamente para o fortalecimento da agricultura familiar no município. “Nós sempre tiramos o nosso sustento da terra. Antes a gente plantava só a mandioca, mas hoje tem tudo isso aqui na banca e tudo produzido com muito amor. E nossa maior satisfação é ver o sorriso no rosto do cliente que vem aqui na banca e sabe que vai levar um produto fresquinho”, comenta Vanessa.

Uma das clientes fiéis da banca de Vanessa é Dona Tereza Bezerra, que é servidora pública do município e trabalha na Feira do Produtor. “Eu sempre compro aqui com a Vanessa porque sei que o produto é de qualidade. Vem diretamente lá da roça, da agricultura familiar. Pode ver que está tudo fresquinho aqui”, observa.

A produção de pequenos produtores da zona rural de Parauapebas, a exemplo da produção na propriedade da família de Vanessa, está abastecendo feiras e supermercados do município.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu