Publicidade

Reconstrução chega a última etapa em Moju

A reconstrução de parte da ponte da Alça Viária em Moju, no nordeste do Pará, chega na última etapa, em que será retirada toda a parte de concreto que está pendurada e, em seguida, reconstruída a parte atingida, ligando os pilares e garantindo o retorno do tráfego no local. A previsão é que o serviço seja finalizado até dezembro.

No dia 23 de março, uma balsa que transportava óleo colidiu com a estrutura e destruiu um dos pilares da construção, localizada a cerca de 120 km de Belém. A ponte danificada faz parte de um complexo de pontes e estradas que liga Belém aos municípios do interior do estado. Com o incidente, foi rompida parte da estrutura, que possui cerca de 900 metros de extensão e 23 vãos.


“No projeto inicial, conseguimos implantar os dois pilares sustentáveis e dar mais suporte à ponte. Sem essas estruturas metálicas erguidas nos dois lados da obra, não tínhamos como retirar os escombros e iniciar a segunda fase do projeto”, explicou o engenheiro Jorge Andrade, responsável pela obra.

O contrato entre a Secretaria de Estado de Transportes (Setran) e a empresa Paulitec Construções Ltda, de São Paulo, foi publicado na última quarta-feira (24). O projeto da Paulitec, orçado em R$ 37.849.567,86 será realizado em etapas.

A primeira delas será a retirada das estruturas pendentes, em seguida a demolição do tabuleiro em concreto, do pilar e do bloco que está submerso no rio e a remoção dos ligamentos metálicos. Na segunda etapa, a empresa vai reconstruir os módulos cinco e seis. Somente após esses procedimentos será iniciada a fase de pavimentação asfáltica, com a reposição e recuperação dos aparelhos de apoio, que evitam a rigidez da estrutura. É nesse momento que começa o serviço de prolongamento dos drenos danificados no choque; reposição e travamento das juntas de dilatação; reforço das estacas fraturadas.

No período em que a ponte passa por reparos, foram disponibilizadas balsas para a transposição do rio sem custos à população, tanto de veículos leves e pesados, mototaxistas, ciclistas e pedestres.

Reportagem: G1-PA
Foto: Arquivo

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu