Publicidade
Impasse

Rodovia PA-275 continua interditada pelo MST no sudeste paraense

Fotos: Francesco Costa / Portal Pebinha de Açúcar

Como a Fazenda Fazendinha, mesmo após a reintegração de posse dada pela justiça e cumprida pela Polícia Federal (PF), em favor da União, não foi desocupada, membros do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) interditaram, na manhã de hoje, 19, segunda-feira, a Rodovia PA-275, na altura do KM 17.

O motivo, segundo integrantes do movimento, é que o fazendeiro Darlon Lopes, que estava na área, mesmo sendo notificado, ainda continua ocupando a fazenda de 78 alqueires onde mantém cerca de 500 bois de corte.

A interdição da via já causa sérios transtornos a quem transita por ela, já tendo um congestionamento de pelo menos 10 quilômetros, só sendo permitido passar veículos de socorro (ambulância) e viaturas de imprensa.

A fazenda já tem parte ocupada pelo MST, trata-se do acampamento Frei Henri de Rosiers, montado desde 2010 em área de 2 alqueires cedida pela justiça para que as famílias possam produzir alimentos e se manter até que sejam assentadas definitivamente; porém, os atritos eram constantes entre as partes que sempre transferia a culpa para o outro. De um lado, o fazendeiro alegava que os moradores do acampamento roubavam gado para matar e comer a carne; já os integrantes do MST contavam que trabalhadores da fazenda disparavam com arma de fogo contra o acampamento.

O impasse continua também quando o assunto é a reintegração de posse, já que, de acordo com brechas da lei, a propriedade não tem tamanho suficiente para se enquadrar como área destinada para Reforma Agraria o que motiva os “proprietários”, neste caso tido como ocupantes, a lutar pela permanência no local, recorrendo em instâncias maiores.

Já o MST insiste em conquistar a área e fazer valer a ordem judicial de reintegração de posse. E pela quantidade de pneus no local, ainda a ser queimada, parecem estar mesmo determinados a manter o protesto aceso por muito tempo.

Durante o tempo em que nossa equipe de reportagens esteve no local, notou-se tranquilidade, porém o número de veículos aumentando e passageiros do transporte público intermunicipal tendo o desconforto de carregar suas respectivas bagagens para continuar a viagem em outro carro.

A polícia militar está no local, com o objetivo de manter a ordem e o Corpo de Bombeiros Militar do Pará (CBMPA), está nas proximidades com uma ABT (Auto Bomba Tanque) à disposição para apagar o fogo que interdita a rodovia assim que vier a determinação da justiça.

 

Vandalismo

Em entrevista cedida via telefone ao radialista Elson Brito, da Arara Azul FM, um homem identificado pelo prenome de Gilvan, afirmou ser funcionário da Fazenda Fazendinha, e disse que logo pelas primeiras horas da manhã ele, sua esposa e filha, foram surpreendidos pela ação de três homens que estavam encapuzados e armados. “Eles nos renderam, pegaram nossos celulares, tiraram a gente da casa e foram queimando tudo e roubando objetos. Isso é revoltante, a gente luta tanto para conseguir as coisas e somos obrigados a passar por esse tipo de constrangimento”, lamenta.

Por outro lado, os líderes do MST afirmam que a manifestação é pacífica e negam as acusações.

Reportagem: Francesco Costa / Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Pebinha de Açúcar Comunicação & Marketing LTDA-ME
CNPJ: 05.200.883.0001-05 Parauapebas-Pará-Brasil
(94) 99121-9293 | (94) 981342558

Todos os direitos reservados © 2017 Pebinha de Açúcar Comunicação & Marketing Ltda-ME
Desenvolvimento Web: Agência Maktub

To Top
error: Reprodução proibida!