Publicidade

SEMAS inaugura primeiro Pop Rua do Pará

A Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS), inaugurou na última quarta-feira (24) o Serviço de Acolhimento Institucional para População em Situação de Rua (Pop Rua).

Na ocasião, estiveram presentes o secretário municipal de Administração (Semad), Wady Cecílio, representando o prefeito Valmir Mariano; secretária municipal de Assistência Social (Semas), Leudicy Leão; vereadora Irmã Luzinete, servidores que estarão à frente do Pop Rua e usuários do Centro Pop.

Saraiva publicidade

O serviço de acolhimento para população em situação de rua, de responsabilidade da Semas, constitui-se em uma unidade de referência da proteção social de alta complexidade, de caráter público estatal, com papel importante no alcance dos objetivos da política nacional para população em situação de rua.

As ações desenvolvidas pelo acolhimento Pop Rua devem integrar-se às demais ações da política nacional de assistência social, dos órgãos de defesa de direitos e das demais políticas públicas, compondo um conjunto de ações públicas, promoção e garantia de direitos que possam efetivar o fortalecimento das potencialidades e autonomia dessa população, possibilitando a construção de novos projetos de vida.

A porta de entrada para o Pop Rua será o Serviço Especializado para Pessoa em Situação de Rua (Centro Pop), onde o usuário será acompanhado no período mínimo de 45 dias e após realização de estudo de caso com equipe técnica de ambas as instituições, decidindo pelo acolhimento.

A unidade de acolhimento visa garantir condições de estadia, convívio e endereço de referência, com profissionais preparados para receber os usuários, enquanto se realiza um estudo diagnóstico detalhado de cada situação para realização dos encaminhamentos.

A política nacional para a população em situação de rua conceitua como “grupo populacional heterogêneo que possui em comum a pobreza extrema, os vínculos familiares interrompidos ou fragilizados e a inexistência de moradia convencional regular, e que utiliza logradouros públicos e áreas degradadas como espaço de moradia e de sustento, de forma temporária ou permanente”.

Diagnóstico realizado pela Semas em março de 2013 sobre o perfil da população de rua do município de Parauapebas indica que 99% do público alvo é composto por homens, na faixa etária de 18 a 59 anos de idade, que utilizam as ruas como espaço de moradia e/ou sobrevivência.

Reportagem: Luxiana Queiroz

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu