Publicidade

Sempror realiza formatura de agricultores em cursos de produção de alimentos

O evento, ocorrido na tarde de sábado (20), marcou a formatura de 1.735 agricultores que, durante este ano, participaram de cursos e treinamentos promovidos pela Prefeitura de Parauapebas, através da Secretaria Municipal de Produção Rural (Sempror), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), Organização das Cooperativas do Brasil (OCB), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e outros organismos.

De acordo com Aécio Rodrigues, coordenador do Senar, os treinamentos ministrados pela entidade que ele dirige tiveram 40 horas de duração, entre eles panificação, manipulação de leite, processamento de frutas, processamento de chocolates, casqueamento e operação de trator.


Ao todo, foram contempladas com os cursos e treinamentos pelo menos 400 pessoas de idades diversas, prioritariamente agricultores.

“O objetivo é que o agricultor passe a ver sua propriedade como um negócio, pois muitos deles têm a matéria prima, como, por exemplo, leite e fruta, mas não sabem como agregar neles valores ao comercializar”, observa Aécio, dando conta que para esta reta final do ano os treinamentos são voltados para a fabricação de produtos consumidos no Natal, como panetone e cupcake.

Quem esteve prestigiando o evento e entregando as certificações para os agricultores foi o prefeito Darci Lermen. Em sua fala, ele deixou clara a importância da agricultura familiar para a comunidade, por tratar-se de alternativa econômica que mantém, além de famílias, a economia local.

“Temos hoje muitos que vivem da agricultura, transformando parte de seus produtos em alimentos melhores elaborados. Isso que estamos fazendo hoje, certificando esses trabalhadores que aprenderam fazer essas delícias, é um reconhecimento pelos seus esforços e capacidade”, afirmou Darci Lermen.

Eurival Martins Carvalho, secretário municipal de Produção Rural, não escondia a alegria de presenciar aquele ato, destacando a força da agricultura familiar, que se multiplica cada vez que o agricultor se qualifica.

“Ficamos felizes ao ver o agricultor deixando de ser explorado e podendo comercializar seus produtos a preços compensadores. Por isso, investimos em capacitação, pois sem ela não se consegue avançar”, resumiu Eurival, detalhando a importância da parceria entre os organismos envolvidos.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu