Banner Educar


Sessões da Câmara Municipal de Parauapebas vão contar com intérprete de Libras

Sessões da Câmara Municipal de Parauapebas vão contar com intérprete de Libras

As pessoas surdas terão um incentivo a mais para acompanhar os trabalhos do Legislativo: a tradução simultânea para Libras (Língua Brasileira de Sinais) das sessões ordinárias. O trabalho terá início na próxima sessão de terça-feira, dia 30 de agosto, a partir das 9 horas.

Dando continuidade às ações de promoção da acessibilidade no Legislativo, a Câmara Municipal, por meio do Instituto Legislativo Parauapebense (ILP), contratou um intérprete de Libras para se comunicar com os surdos e informá-los sobre tudo que é discutido pelos vereadores durante as reuniões plenárias.

A primeira fileira de cadeiras, do lado direito do auditório, foi devidamente sinalizada e reservada para este público poder acompanhar os trabalhos. O intérprete ficará logo à frente, traduzindo instantaneamente.

Na sessão da última terça-feira (23), o presidente da Câmara, vereador Ivanaldo Braz, apresentou o profissional que fará o trabalho de tradução para Libras e ressaltou a importância da inclusão social no âmbito do Legislativo.

“Já reservamos assentos para cadeirantes no auditório, construímos rampas e fizemos adaptações nos banheiros, além de outras intervenções no plenário e no estacionamento, para garantir mobilidade e segurança às pessoas com deficiência e dificuldades de locomoção. Agora damos um importante passo para incluir também os surdos, pois queremos que eles venham para as sessões e saibam sobre o que estamos falando, que projetos discutimos, de modo a incluí-los nos trabalhos da Câmara”, relatou Braz.

O profissional de interpretação irá atuar em todas as sessões ordinárias, extraordinárias e solenes, bem como em audiências públicas, dentre outros eventos em que houver necessidade.

Inclusão social

O intérprete de Libras contratado pela Casa, Deivyson Lima, já tem experiência em tradução simultânea para Libras, mas será a primeira vez que atuará traduzindo conteúdos do Legislativo. Na avaliação dele, o serviço será um importante mecanismo de inclusão social dos deficientes auditivos.

“Não sei de nenhuma outra Câmara no Pará que disponibilize este serviço. Parauapebas está saindo na frente, pois agora os surdos poderão entender as propostas para o município onde vivem e não serão mais como estrangeiros dentro de seu próprio país. Fico muito feliz em poder contribuir com este avanço. Então, agora é continuar ajudando e fornecendo a melhor informação para os surdos da nossa cidade”, destacou Deivyson Lima.

Libras

A Língua Brasileira de Sinais (Libras), segundo a Lei Federal nº 10.436/2002, é uma forma de comunicação e expressão, em que o sistema linguístico de natureza visual-motora, com estrutura gramatical própria, constitui um sistema de transmissão de ideias e fatos, oriundos de comunidades de pessoas surdas do Brasil.

A Libras é considerada, desde o ano de 2002, a segunda língua oficial do Brasil. A lei determinou também que o poder público em geral deve apoiar de forma institucionalizada o uso e a difusão da Língua Brasileira de Sinais.

De acordo com o Censo de 2010, 5,1% dos brasileiros têm deficiência auditiva, o que equivale a 9,7 milhões de pessoas. No Pará há aproximadamente 370 mil deficientes auditivos. Deste total, mais de 11 mil não ouvem absolutamente nada e 60 mil têm grandes dificuldades para ouvir.

Reportagem: Nayara Cristina

Fechar Menu
error: Reprodução proibida!