Publicidade

Técnica de segurança no trabalho denuncia violência na escola Fernando Pessoa

Uma técnica de segurança no trabalho que pediu para que sua identidade não fosse revelada nesta reportagem, encaminhou e-mail para a redação do Portal Pebinha de Açúcar alertando aos órgãos de segurança pública quanto ao nível de violência que vem ocorrendo na escola municipal de ensino fundamental Fernando Pessoa, localizada no Bairro dos Minérios, em Parauapebas.

Segundo a denunciante, semana passada um professor da referida escola foi agredido fisicamente com um soco desferido no rosto por um estudante. Ela conta que é vizinha da escola, onde estuda uma neta, e observa toda movimentação no estabelecimento.


A denunciante relata que a escola está sendo ponto de venda de drogas, os alunos utilizam os banheiros para usar entorpecentes e fazem das dependências da escola motel, tudo isso do conhecimento da diretora, que não faz absolutamente nada para coibir esse tipo de ação, tendo inclusive acolhido alunos que haviam sido expulsos da escola pela gestão anterior.

Ela acrescenta que alunos e professores vivem constantemente sendo ameaçados por filhos de traficantes que estão matriculados na escola, situação que deixa as crianças com medo e apreensivas.

Segundo ainda a técnica de segurança no trabalho, os professores estão sendo vítimas de agressão verbal e física, e ameaçados de morte. “Um professor foi obrigado a mudar o assunto na sala, porque estava falando sobre drogas, e foi ameaçado por aluno dentro da sala”, detalha, acrescentando que os professores não podem trabalhar sossegados.

“Estou denunciando porque tenho uma neta que estuda ali e moro nas proximidades da escola, que já foi tomada de assalto e as salas foram queimadas, danificando os computadores da sala de informática”, explica a denunciante, adicionando que na última segunda-feira (17) professores e alunos fizeram um manifesto na rua pedindo um basta à onda de violência na escola Fernando Pessoa.

Outro lado

A equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar entrou em contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Parauapebas (Ascom), que por sua vez, nos encaminhou o seguinte posicionamento:

Em relação à denúncia de problemas relacionados à violência na Escola Municipal Fernando Pessoa, as secretarias de Educação (Semed) e de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi) da Prefeitura de Parauapebas esclarecem que:

1 – A segurança nas escolas é uma das principais preocupações do governo municipal, por isso, em parceria, buscam constantemente meios de garantir mecanismos de proteção e tranquilidade aos servidores da Educação e aos alunos, além do ensino de qualidade.

2 – Por meio de parceria realizada entre a Semed, Guarda Municipal e Polícia Militar, todas as escolas da rede municipal de ensino contam com o apoio constante da Ronda Escolar. Na Escola Fernando Pessoa, especificamente, o trabalho tem sido intensificado;

3 – A equipe do Grupamento Comunitário Escolar (GCE) da Guarda Municipal de Parauapebas vem realizando, diariamente, diversas atividades dentro e fora do entorno de todas as escolas da cidade, priorizando e intensificado essas ações nas escolas que possuem maior incidência de violência e/ou se encontram em área de risco e vulnerabilidade social, como no caso da Escola Fernando Pessoa.

4 – Desde o retorno das aulas, em agosto passado, o GCE tem procurado envolver cada vez mais a comunidade do entorno escolar e tem executado várias atividades, como o Momento Cívico Escolar e Ciclo de Palestras, além de participar das reuniões de pais e responsáveis, com foco e prioridade na escola em questão, onde cerca de 60 alunos foram treinados pela GMP para o desfile cívico de 7 de Setembro.

5 – As atividades nas escolas compreendem ainda palestras sobre o combate ao uso de drogas e violência escolar, depredação do patrimônio público e noções básicas de cidadania. Essas ações continuarão em todas as escolas do município, conforme calendário já definido, até o final do ano letivo.

6 – Por fim, a Prefeitura de Parauapebas reforça o seu compromisso com a educação de qualidade para as crianças e adolescentes do município e condena qualquer tipo de violência, seja física ou psicológica, que possa ser praticada dentro ou fora das escolas.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu