Banner Educar


Tristeza, choro e dor marcam sepultamento do advogado Jakson Souza em Parauapebas

Tristeza, choro e dor marcam sepultamento do advogado Jakson Souza em Parauapebas

Muita tristeza, revolta, choro e dor marcaram o enterro do advogado Jakson Souza e Silva, 45 anos, morto no último sábado (25) em Manaus. O sepultamento foi realizado por volta das 11h00min desta terça-feira (27) no Cemitério Municipal de Parauapebas que fica localizado na Rodovia Municipal Faruk Salmen.

Na despedida, revolta, indignação e tristeza com o crime marcaram parentes, amigos e colegas de trabalho. O advogado integrava lista de marcados para morrer da OAB-PA. Jakson já tinha denunciado ameaças anteriormente.

Na tarde de ontem (26), foram realizadas manifestações nas subseções da OAB no estado do Pará. A categoria reivindica maior segurança. Nos últimos quatro anos, oito advogados foram assassinados e outros integram listas de marcados para morrer.

Cortejo percorreu várias ruas de Parauapebas
Cortejo percorreu várias ruas de Parauapebas

Entenda o caso

O presidente da Seccional de Parauapebas da Ordem dos Advogados do Brasil no Pará (OAB-PA), Jakson Souza e Silva, foi morto com um tiro de escopeta calibre 12 no tórax no último sábado (24) por volta de 23h, bairro da Redenção, na Zona Centro-Oeste de Manaus.

A polícia trabalha com a hipótese de uma tentativa de assalto, mas como o advogado estava recebendo ameaças de mortes e os autores dos disparo de arma de fogo não roubaram nada e deram um único tiro certeiro, não se descarta a possibilidade do crime ter sido encomendado por desafetos do Pará.

Filmagem

As imagens de uma câmera de segurança ajudarão a polícia na investigação sobre a morte de Jakson de Souza Silva. O crime aconteceu na Rua 15 de outubro, Redenção, Zona Centro-Oeste de Manaus, onde a vítima foi visitar uma amiga, que não teve o nome revelado.

Fotos: Josean Brito (Chocolate)

Fechar Menu
error: Reprodução proibida!